Wi-Fi terá a maior mudança nas redes em 20 anos

Vêm aí as redes de Wi-Fi 6 Ghz, que devem acabar com os problemas de congestionamento das frequências atualmente disponíveis.

08/06/2020 às 9:00

Dentro de alguns meses, possivelmente ainda em 2020, você terá muito mais redes Wi-Fi à sua disposição. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) decidiu regulamentar e liberar a faixa dos 6 GHz para as redes Wi-Fim após decisão simular nos Estados Unidos. Esse será maior avanço dessa tecnologia nos últimos 20 anos.

Atualmente, as redes Wi-Fi operam nas frequências de 2,4 e 5 GHz, o que significa um número limitado de canais disponível para os usuários. Com o salto para 6 GHz, os roteadores poderão usar canais novos, evitando interferências e assim oferecendo sinais mais rápidos, estáveis e confiáveis.

Imagem de um computador e o nome Wi-Fi 6E, nome da nova frequência de internet.
Wi-Fi 6E terá canais com banda mais larga.

Novos roteadores e aparelhos

A mudança é, de fato, grande: praticamente quadruplica o número de frequências de rádio disponíveis para as redes. Para a Wi-Fi Alliance, entidade que regula o uso dessas redes em todo o mundo, a modificação é a maior já acontecida na história do sistema.

Por conta disso, serão necessários novos roteadores, que propiciarão o uso da frequência ampliada. A expectativa é que os aparelhos aptos a nova rede devem ser lançados antes do final do ano. Eles serão identificados pelo nome oficial da rede: Wi-Fi 6E.

Por falar em Wi-Fi, você quer melhorá-lo em sua casa? Então, conheça os repetidores de sinal e powerlines, que podem lhe auxiliar a ter uma rede verdadeiramente eficaz.

Novas redes Wi-Fi 6E terão 160 megahertz de largura cada um, quatro vezes o tamanho atual
Wi-Fi 6E é o maior avanço da tecnologia de Wi-Fi nos últimos 20 anos.

Wi-Fi 6E terá banda mais larga

Muitas vezes, o baixo desempenho do roteador acontece porque o número limitado de canais disponíveis de frequências de rádio fica sobrecarregado. Assim, sempre que você estiver em uma área onde muitas redes estão em uso simultaneamente, isso pode acontecer.

Mas as redes 6E acabarão com o problema sobretudo porque o novo Wi-Fi oferecerá sete canais. Em resumo, cada um terá a capacidade máxima de fluxos de sinais de rádio, e todos serão capazes de funcionar simultaneamente sem interferir uns com os outros.

Fim aos congestionamentos de rede

Os novos canais não usarão os espectros anteriormente disponíveis, mas se somarão a eles. Assim, para entender melhor a mudança, estão sendo abertos 1.200 megahertz de banda na faixa de 6 GHz. Durante os últimos 20 anos, tudo que o Wi-Fi tinha eram 400 megahertz de espectro (a largura da banda).

Já os canais das novas redes 6E terão 160 megahertz de largura cada um. Apenas dois desses já utilizariam todas as frequências disponíveis atualmente. Portanto, o espaço disponível será quadruplicado. 

Para exemplificar: se você morar em um condomínio, e daqui a cinco anos todos os apartamentos estiverem utilizando as redes 6E não haveria congestionamento.

Imagem do simbolo Wi-Fi sendo apontado por um homem vestido em um terno.
Novo Wi-Fi deve acabar com o congestionamento ao quadruplicar canais de frequência.

A velocidade do meu Wi-Fi irá aumentar?

Tecnicamente, a nova rede 6E proporciona a mesma velocidade máxima que as redes antigas de 2,4 e 5 gigahertz. Ou seja, 9,6 Gbps por segundo. Essa velocidade é na prática inalcançável, mas a velocidade pode aumentar com a nova rede, porque a sua banda é mais larga.

A previsão dos especialistas é que, com a nova rede Wi-Fi 6E, as conexões poderão oferecer velocidade de 1 a 2 Gbps.

Quer aprender a conectar sua impressora à rede Wi-Fi? Então, clique aqui!

Fabricantes preparados para 6E

Apesar dos primeiros celulares aptos a usar o novo Wi-Fi chegarem ao mercado no último trimestre de 2020, o seu uso vai se disseminar realmente em 2021, quando a Wi-Fi Alliance passará a emitir certificados para os aparelhos com a Wi-Fi 6E.

A indústria, por sua vez, está preparada para o novo momento. A fabricante de chips Broadcom já anunciou que tem um chip com 6E. Da mesma forma, a Qualcomm também confirmou que a próxima geração de chips terá suporte para 6E. Por sua vez, a Intel garante que seu chip novo estará pronto em janeiro de 2021.

Imagem escrita a frase: Wi-Fi 6E certificado.
Alliance vai certificar os produtos compatíveis com as redes 6E.

Do mesmo modo, todos os principais fabricantes de roteadores já decidiram que vão aderir à nova e melhor frequência.

316 milhões de celulares em 2021

Os smartphones deverão ser os primeiros aparelhos a utilizar a Wi-Fi 6E. A previsão é de que 316 milhões de celulares com esta tecnologia sejam vendidos em 2021.

Logo após, será a vez dos tablets com 6E, enquanto as TVs possivelmente só terão o novo sistema em 2022. Todos os celulares, roteadores, laptops e tablets aptos a usar a nova tecnologia deverão ter impressa na caixa a expressão “Wi-Fi 6E”.

Imagem de um celular com o simbolo de Wi-Fi na tela.
Anatel já autorizou o uso de redes 6E no Brasil.

Roteador deverá usar nova tecnologia

Além da nova, todos esses dispositivos serão compatíveis com as atuais redes de 2,4 e 5 GHz. Porém, as vantagens só serão perceptíveis quando se usar um roteador com 6E.

Dessa maneira, você só terá realmente os benefícios da nova rede Wi-Fi se tanto seu dispositivo, quanto o seu roteador, utilizarem a nova tecnologia.

Dito tudo isso, ainda fica uma dúvida: a nova tecnologia 6E tem relação com o 5G? A resposta é não, mas o ponto em comum é que, enquanto as redes 5G vão melhorar significativamente a telefonia móvel, o 6E vai melhorar significativamente a transmissão de dados sem fio.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
internetTecnologia
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email