Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?

Conheça os processos de conservação de alimentos, que se modernizam e ficam mais eficazes com novas tecnologias.

07/10/2019 às 9:00

A conservação de alimentos certamente sempre foi importantíssima para a humanidade. Aliás, existem teorias que afirmam que a raça humana somente sobreviveu a períodos difíceis porque desenvolveu os primeiros e mais rudimentares métodos de conservação de alimentos, como a secagem e o uso de sal.

De lá para cá, afinal, a tecnologia evoluiu e igualmente avançaram os processos. Então, hoje os principais métodos de conservação de alimentos são: câmaras frigoríficas, enlatamento, congelamento, adição de conservantes, pasteurização e secagem. Vamos conhecê-los? Ao final, não deixe de ver o que existe hoje de mais moderno quando o assunto é conservação de alimentos.

1-) O frio na conservação de alimentos

Esse método de conservação de alimentos usa o armazenamento dos produtos em baixas temperaturas, que variam de -1ºC a 10ºC. Dessa maneira, câmaras frigoríficas impedem que os alimentos estraguem, retardando o desenvolvimento de microrganismos e a ação de enzimas.

Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?
Câmaras frigoríficas são indispensáveis na conservação de alimentos.

Aliás, o tempo que o alimento irá durar sendo conservado em câmaras frigoríficas dependerá das características do próprio produto. Bem como da temperatura da câmara e da umidade do ar interno. Em resumo, é um método seguro e muito utilizado, com câmaras frigoríficas específicas para inúmeros tipos de alimentos.

2-) Uso equilibrado de aditivos

A utilização de aditivos conservantes, naturais ou sintéticos, é mais uma alternativa de conservação de alimentos. Ela deve ser feita cuidadosamente, afinal o uso de aditivos em excesso pode causar problemas à saúde.

Isso não os invalida, e a inserção de conservantes é muito difundida e útil. Assim, um exemplo é o uso de nitritos e nitratos em carnes e derivados, o que auxilia na cor, textura e sabor do alimento. Além disso, eles impedem o crescimento da bactéria causadora do botulismo, um tipo de envenenamento muito perigoso.

3-) Latas para esterilizar alimentos

Aliás, não há consumidor contemporâneo que não use alimentos enlatados. O enlatamento serve para garantir a esterilização do alimento e ainda manter o mesmo livre do contato com o ar. A esterilização elimina microrganismos indesejados. Além disso, a lata fechada e sem ar faz com que não haja a contaminação por germes.

Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?

A vedação ajuda a evitar a oxidação do alimento, conservando-o por mais tempo. O enlatamento pode ser feito com pré-aquecimento, com o alimento quente, ou de maneira rápida, com o alimento frio. Entretanto, tudo sempre depende da característica de cada produto.

4-) Método doméstico de congelamento

Contudo, não confunda congelamento com as câmaras frigoríficas, que são utilizadas em escala industrial. O método de conservação por congelamento é o que usamos em nossas próprias casas. Congelamos de tudo, de peixes a pães e bolos, de carnes a legumes, de frutas a bebidas.

Funciona bem e é prático. Em suma, os congeladores e freezers domésticos trouxeram as facilidades da conservação para dentro dos lares das pessoas.

5-) A verdadeira revolução de Pasteur

A pasteurização é um tratamento térmico do alimento, para eliminar microrganismos nocivos. Utilizada, portanto, em leites, queijos, iogurtes, vinhos e cervejas, a pasteurização consiste em aquecer o produto até seu ponto de ebulição e então resfriá-lo rapidamente. Dessa maneira, o alimento é selado para evitar contaminações futuras.

Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?
A pasteurização aquece bastante e depois resfria rapidamente alimentos como o leite.

O processo foi criado em 1864 por Louis Pasteur e promoveu uma revolução na conservação dos alimentos.

6-) Secagem para eliminar líquidos

A secagem, ainda chamada de desidratação, é um processo de conservação de alimentos que promove a retirada da maior parte do líquido dos alimentos. Então, sem os líquidos, os microrganismos não conseguem se desenvolver.

A secagem ainda diminui o peso e o tamanho dos produtos, facilitando o transporte e seu manuseio. A secagem pode ser feita de maneira simples e básica, ao sol, ou ainda por meio de máquinas específicas.

Novas formas de conservação de alimentos

Entretanto, todos esses métodos já estão em uso há algum tempo. Aliás, a secagem vem do início da história da humanidade. O que há então de novo na conservação de alimentos? Pelo menos quatro tendências estão ganhando força atualmente. Elas são as seguintes:

1-) Processamento por Alta Pressão (HPP)

Também conhecido como Pasteurização por Alta Pressão, ou Pasteurização a Frio, o método usa pressões acima de 600 Mpa, à temperatura ambiente. O processo inativa formas vegetativas de bactérias, fungos e leveduras. Da mesma maneira, elimina esporos quando combinado com altas temperaturas. Esse tipo de processamento permite, em síntese, maior qualidade nutricional e mais sabor aos alimentos, líquidos ou sólidos, na comparação com a pasteurização tradicional.

2-) Luz ultravioleta

Utilizada nos comprimentos de onda de 200 a 280 nm (nanômetros), a luz ultravioleta produz uma radiação não ionizante com ótimas propriedades germicidas.

Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?
A luz ultravioleta é útil na conservação de alimentos.

Assim, eventualmente pode ser usada como alternativa não térmica para redução da contaminação em produtos específicos: água, alimentos fluidos e outros ingredientes. Além disso, uma variante de seu uso é no tratamento de superfícies.

3-) Irradiação

Esse é um processo físico de tratamento bem diferente. Em resumo, ele consiste em submeter o alimento a doses controladas de radiação ionizante, com finalidades sanitária, fitossanitária e/ou tecnológica. O detalhe: isso é feito no alimento já embalado ou a granel. Assim, a irradiação pode aumentar o prazo de validade dos produtos, uma vez que normalmente destrói bactérias e bolores responsáveis pela deterioração.

4-) Campo Elétrico Pulsado (PEF)

O Campo Elétrico Pulsado é um processo inovador, em princípio envolvendo a aplicação de alta voltagem (20 a 80 kV/cm) a alimentos. Da mesma forma que a HPP, o PEF destrói bactérias vegetativas, fungos e leveduras. Esta tecnologia está tendo melhor desenvolvimento na Holanda, onde já existe em escala comercial.

Como a tecnologia pode ajudar na conservação dos alimentos?
Equipamento de campo elétrico pulsado para conservação de frutas.

Aliás, todas essas novas tecnologia já existem há alguns anos, mas ainda não estão sendo utilizadas em larga escala. Até porque ainda são necessários investimentos elevados. Além disso, não existem controles completos das variáveis associadas. Da mesma forma, faltam normas regulatórias para seu uso.

De acordo com especialistas no setor da engenharia de alimentos, isso faz com que o progresso no campo da conservação seja mais lento que o desejado.

Quer saber mais sobre tecnologia de alimentos? Então, clique aqui. Há ainda uma boa leitura sobre inovação no supermercado.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
TecnologiaUtilidades
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email