SimCity faz 30 anos: veja um resumo sobre a história do game

O jogo SimCity, de planejamento e construção de cidades, revolucionou o mercado a partir de 1989 e impulsionou vocações.

22/05/2019 às 9:00

Um anúncio de televisão muito estranho surgiu há exatos 30 anos nos EUA. Nele aparecia uma criança imitando um político em uma campanha eleitoral. O menino prometia solenemente a construção de pontes, estradas e aeroportos. No final, a propaganda revelava, de maneira um pouco satânica, que ele destruía tudo. A peça publicitária lançou o jogo SimCity, que revolucionou e mudou para sempre a história dos games, espalhando-se com sucesso pelo mundo todo.

Em SimCity, você podia se sentir Deus ou pelo menos um político poderoso. Afinal, era mais que um jogo, para muitos foi uma iniciação da paixão pela política ou pela economia. Assim, quem jogava SimCity estava treinando sem saber para ser um prefeito ou um administrador.

Pegue terras, construa infraestruturas

Lançado em 1989, SimCity, cujo nome pode ser traduzido como “cidade simulada”, comemora agora 30 anos. Sua proposta, que assim fascinou milhões de jogadores em todo mundo, era esta: pegue uma área de terra vazia e coloque infraestruturas nela.

Conheça o SimCity.

SimCity foi um jogo criado em 1989 e que possibilitava simular o planejamento e criação e uma cidade.

Então o jogador tinha que construir estradas, redes elétricas, redes de abastecimento de água, escolas, hospitais, quartéis de bombeiros, delegacias de polícia. E, dessa maneira, atraía moradores que pagariam tributos e fariam a cidade crescer cada vez mais.

Entretanto, naquele tempo, não se jogava pela internet e nem havia dispositivos móveis. O jogo era um DVD que se usava exclusivamente no PC com sistema operacional DOS ou com os computadores Amiga e Commodore 64.

E era completamente diferente de tudo o que existia até então. Afinal, ele não tinha níveis, não havia vidas, nem outra coisa para perder ou ganhar. Assim, era um jogo tranquilo e calmo no qual tudo que se queria era construir uma cidade, administrar o orçamento, cobrar impostos.

Além disso, torcer muito para que não acontecesse uma catástrofe que destruísse os seus esforços. Era simplesmente horrível receber o alarme de um incêndio, por exemplo, exigindo uma ação muito eficiente do corpo de bombeiros.

Era possível destruir sua própria cidade em SimCity.

Em SimCity, catástrofes naturais podiam destruir seus esforços.

Aliás, outra informação que o jogador não queria receber era a seguinte: “Insufficient funds to build that”. Significava que não havia dinheiro em caixa para construir a obra desejada. Entretanto, a diversão era duradoura: você podia ficar meses desenvolvendo uma única cidade.

Uma criação por acaso

SimCity foi criado meio por acaso pelo programador norte-americano Will Wright. Ele desenhava outro jogo quando descobriu que gostava muito de fazer mapas. Dessa forma, Will descobriu a galinha dos ovos de ouro para si mesmo e para a editora Maxis.

Quatro anos depois, em 1993, foi lançada a versão SimCity 2000, que já podia então ser jogada nas plataformas PlayStation e Sega Saturn. Como novidade nessa versão, o jogador prefeito da cidade podia ler em jornais virtuais como a sua gestão estava sendo avaliada pelos cidadãos. Aliás, as críticas podiam ser bem ácidas.

SimCity 2000 foi muito popular e deixou saudades.

Versão 2000 do SimCity fez um enorme sucesso entre os usuários.

Anos mais tarde, em 1999, chegou o SimCity 3000. Nele, então, dava para introduzir elementos verdadeiros nas cidades imaginárias, como a Torre Eiffel, por exemplo. Com o tempo, a popularidade do jogo começou a declinar, até porque surgiam muitos e muitos jogos novos e interessantes no mercado. Ainda houve mais uma edição bem recebida, a Societies, de 2007.

Contudo, em 2013, o império ruiu com o lançamento de uma versão que deu muito errado — não mais da Maxis, mas da Electronic Arts. Era para ser jogada online e em colaboração com outros jogadores de todos os lugares. Entretanto, o jogo tinha muitos problemas técnicos e simplesmente não funcionou direito.

Descubra o que já sabemos sobre o novo jogo Ghost of Tsushima.

Políticos usando SimCity

Aliás, o SimCity foi usado com propósitos políticos reais? Sim, certamente. Já em 1990, um ano após o lançamento do jogo, os cinco candidatos democratas à prefeitura da cidade de Providence, no estado norte-americano de Rhode Island, fizeram sua disputa nas eleições primárias jogando SimCity. O vencedor foi Buddy Cianci, que depois se tornaria notoriamente conhecido por vários escândalos de abuso de poder e financeiros.

Em SimCity, o jogador configurava sua cidade do jeito que queria e depois apreciava o resultado.

Cidades lindas e perfeitas podiam ser construídas com SimCity.

Da mesma maneira, em 2002, em Varsóvia, na Polônia, os candidatos à prefeitura participaram de um torneio de SimCity. Quem ganhou foi Lech Kaczynski, que chegou à prefeitura e mais tarde ainda alcançaria o posto de chefe de estado da Polônia.

Um jogo que ensinou bastante

Contudo, é bem evidente que poucos jogadores de SimCity descobriram que tinham talento para política ou para administração urbana. O jogo, entretanto, ensinou muito a todos os seus fãs. Era impossível não aprender sobre a importância de um bom planejamento, do equilíbrio financeiro, da eliminação das tensões sociais e sobre as conexões entre as cidades.

Para se ter sucesso em SimCity, era preciso organização nas finanças e planejamento na construção.

Um bom planejamento urbano é o que se quer com SimCity.

Desse modo, SimCity permitia a seus jogadores brincar um pouco com algo que é verdadeiramente real. Afinal, as questões estão aí até hoje: a organização do espaço urbano, o uso do solo, as definições de redes e estruturas necessárias. Os jogadores que não fizessem tudo com algum critério eventualmente ficavam com suas cidades abandonadas. Sem nenhum habitante, zero de receita e completamente falidas.

Muita gente se divertiu criando seus pequenos feudos virtuais. Entenderam como as coisas funcionam e como se inter-relacionam. Para os pais na década de 1990, comprar o DVD com SimCity 2000 era uma opção educacional e cultural. Dessa forma, as crianças da casa poderiam optar por esse jogo ao invés de outros em que a violência, as batalhas e as mortes são o ponto principal.

Versões modernas para celular

Aliás, havia algo no jogo que motivava todos os jogadores. Era a sensação de onipotência de construir cidades gigantescas e magníficas, exclusivamente com seu talento como planejador urbano. E ainda ter depois o poder máximo que é o de destruir tudo o que se construiu.

SimCity pode ser jogado hoje pelo celular: basta baixá-lo!

É possível instalar e jogar a versão atual de SimCity em seu celular.

E hoje, não é mais possível jogar SimCity? Ainda é possível, sim! Existe uma versão moderna e funcional feita exclusivamente para dispositivos móveis. Ela é uma evolução da versão de 2013 e assim tem todos os recursos de interatividade.

Você pode conhecê-la na página do jogo e baixar os aplicativos para Android ou ainda para iPhone. São grátis, entretanto oferecem compras dentro do app. As avaliações são boas, mas há quem diga que a magia de antigamente se perdeu.

Aliás, você gosta de games? Nós também gostamos aqui no Vivo Tech. Então não deixe de ler sobre os lançamentos para Xbox One em 2019. E ainda sobre a nova versão mobile do PES 2019.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
EntretenimentoGames
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email