Mude seus hábitos tecnológicos e tenha mais segurança na internet

Descubra quais maus hábitos de internet podem prejudicar tanto o seu celular quanto a sua conexão. E o que fazer para reverter essa situação.

18/06/2018 às 11:00

Você sabia que existem alguns hábitos no manuseio do celular e de uso da internet, costumes comuns do cotidiano, que podem acabar te prejudicando?

Certas atitudes aparentemente inofensivas são capazes de danificar seu equipamento e causar danos patrimoniais maiores. Entre eles clonagem de cartões de crédito e vazamento de informações confidenciais.

De acordo com uma pesquisa feita pela Kaspersky Lab, empresa global de cibersegurança, quase metade dos usuários da internet já tiveram seus dados roubados por meio de dispositivos tecnológicos. As plataformas mais vulneráveis estão os smartphones.

Por mais que tenhamos cuidado, ninguém está 100% livre disso. No entanto, é uma situação que pode ser evitada com maior facilidade com a adoção de uma nova postura para evitar esses transtornos.

Você quer saber quais são os maus hábitos que precisa evitar para ter mais segurança e aumentar a vida útil do seu celular e na internet? A gente conta a seguir, continue lendo!

Como ter mais segurança na internet?

Esquecer de fazer backups periódicos

Esse talvez seja o procedimento mais negligenciado pelos usuários. A falta de um backup que tenha guardado em segurança todos os seus documentos e dados importantes é algo que geralmente só se nota quando você já não tem hardware nenhum para salvar!

Por isso, fazer backup nos seus dados é algo extremamente importante. Pense em quantos lugares você conecta seu celular para recarregar e em quantas redes pouco familiares se conecta para ter Wi-Fi. Aliás, imagine o quanto seu aparelho é exposto em apenas um dia comum.

Os riscos são constantes. Vírus do tipo Criptolocker, do tipo que “sequestra” seus arquivos, surgem o tempo todo. Se você está com o backup em dia, essas ameaças virtuais podem ser até ignoradas. Caso sofra ataque, você não precisa se estressar pensando em como se livrar do vírus sem perder seus documentos. Basta resetar o aparelho e depois restaurar com o backup.

Carregar o telefone durante a noite sem tirar a capinha

Você já tinha se atentado a isso? Parece um detalhe bobo, mas faz toda a diferença na vida útil do seu aparelho.

Atualmente, a maioria dos smartphones tem tecnologia o suficiente para interromper o fornecimento de energia à bateria quando a carga fica completa. Logo, esse cuidado não é sempre necessário.

No entanto, por via das dúvidas, se você for dormir com o celular plugado na tomada, é aconselhável tirar a capinha. Baterias de íons-lítio são extremamente sensíveis ao calor. Dessa forma, sem capas e outros apetrechos, você aumenta a vida útil do seu celular.

Usar as mesmas senhas para tudo

Criatividade não é o seu forte? Você usa sempre as mesmas duas senhas para todos os seus aplicativos e aparelhos? Cuidado! Agindo assim, se uma pessoa conseguir acesso à um app seu, ela consegue acesso à todos!

Para evitar esse risco, a principal dica dos especialistas de segurança é que se crie senhas diferentes para os diferentes serviços online. Quer acrescentar mais segurança ainda? Não se limite apenas a letras na sua senha: use números, maiúsculas e caracteres especiais em todas elas.

Assim, fica mais fácil para você lembrar a sua senha. E mais difícil para os mal-intencionados descobrirem!

Evitar a autenticação em duas etapas

Se criar novas senhas não é o seu forte, a verificação em duas etapas pode ajudar a dar uma força extra na segurança para o seu celular. Você sabe como ela funciona?

Alguns aplicativos como o Facebook já vêm com essa função nativa. Em outros casos, existem apps como o Authenticator do Google para Android, iOS e BlackBerry e o Authy, baseado na web, para Android, iOS, Linux, Mac e Windows, que garantem essa medida extra de segurança.

De qualquer modo, com o recurso ativado, para acessar o aparelho ou algum aplicativo específico, será exigida uma segunda senha.

Esta segunda senha, por sua vez, não é gerada por você, mas pelo app. Apenas com o uso conjunto das duas senhas é possível o acesso ao serviço.

Como a maioria dos métodos de segurança, este não é infalível. Mas já de grande ajuda para inibir ataques de hackers e cibercriminosos.

Enviar ou até apenas tirar fotos do seu cartão de crédito

Acredite, tirar foto do seu cartão para ter os dados sempre à mão pode ser prático, mas não é nada seguro.

Aliás, é preciso estar sempre atento. Principalmente se você usa serviços de backup automático de imagens, como o Google Fotos, por exemplo. Sem que você saiba, acaba salvando a imagem e se, por algum acaso, seus dados forem hackeados, essas imagens podem acabar parando nas mãos de pessoas não confiáveis, colocando em risco seu patrimônio financeiro.

Caso seja imprescindível fotografar o cartão, cuide de deletar a imagem e seu arquivo tão rápido quanto possível.

Digitar a senha do cartão de crédito em sites

Se você está comprando online e o site pede para você digitar a senha do seu cartão, fuja. Pois se trata de uma armadilha certa para clonagem.

Nem todos sabem, e muitos se aproveitam disso, mas o fato é que nenhuma página online deve solicitar a sua senha para realizar qualquer transação que seja. Aliás, a senha é algo utilizado apenas nas compras em lojas físicas.

Na internet, os sites devem pedir apenas o número do seu cartão, data de expiração e o código de segurança – e aí entrar em contato com a empresa do cartão para solicitar aprovação para a compra.

Que tal repensar esses hábitos a partir de agora? Dessa forma, seu celular e sua segurança agradecem! Para saber mais, não deixe de ler a nossa matéria sobre como manter o seu celular seguro e evitar que seja invadido por vírus!

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
AntivírusSegurança
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email