O que é compartilhamento de carros e como usá-lo?

Há vários serviços com app e, além de sustentáveis, são ideais para quem deseja utilizar um veículo sem precisar ter um

20/04/2018 às 13:46

Tudo pela mobilidade urbana! Tudo para que você se movimente com agilidade, rapidez e conforto nas grandes cidades. As soluções passam por transporte coletivo (metrô), por veículos pequenos e econômicos (scooters e bicicletas elétricas), mas também pelo automóvel. Opa, mas o automóvel não é o vilão? Não necessariamente, existem maneiras criativas e inteligentes de usá-lo, como aplicativos para compartilhamento de carros. Já há vários serviços do tipo no Brasil.

Os serviços de compartilhamento partem de duas ideias básicas. A primeira é de que mais de uma pessoa pode utilizar o mesmo veículo. A segunda é de que não é preciso ser proprietário do veículo para usá-lo quando necessário. E há empresas que vão além, sugerindo que você disponibilize seu carro para terceiros quando não o usar. Em comum, há a utilização da tecnologia digital: as prestadoras de compartilhamento de automóveis têm aplicativos que facilitam a locação dos veículos.

Vamos conhecer algumas desses serviços:

Zazcar, a locação simplificada

O Zascar está disponível na cidade de São Paulo. Para usá-lo, você só precisa ter mais de 21 anos, carteira de habilitação válida e um cartão de crédito. Funciona assim: você baixa o aplicativo, faz seu cadastro com fotos da sua CNH e uma selfie, e espera 24 horas pela aprovação.

Aí é só aproveitar. Localize um carro pelo aplicativo, confira se ele atende suas necessidades, vá até ele e passe a usar. O carro é aberto por meio do aplicativo, com o bluetooth de seu telefone, e as chaves estarão no porta-luvas. Veja o funcionamento neste tutorial:

Os carros estão espalhados por mais de 100 estacionamentos na capital paulista, 24 horas por dia, sete dias por semana. Você paga pelo tempo que usar o carro. E o seguro e combustível são por conta da Zazcar.

É um aluguel normal, como se fosse uma locadora, mas a burocracia é menor, a agilidade é grande. E os preços dependem do uso: na tarifa livre, você paga R$ 10,00 por hora. Mais R$ 0,90 por quilômetro rodado num Ford Ka. O valor mínimo é de R$ 20,00.

Outros valores:

  • Por 12 horas, o custo é de R$ 80,00, mais R$ 0,85 por quilômetro rodado e outros R$ 6,67 por hora adicional;
  • Por 24 horas, o preço é de R$ 132,00, mais R$ 0,50 por quilômetro rodado e R$ 5,50 por hora adicional;
  • E para uma locação de 48 horas, o valor é de R$ 240,00, mais R$ 0,50 por quilômetro rodado e R$ 5,00 por hora adicional.

Terminou de usar? Deixe o carro no mesmo estacionamento onde o pegou e tranque-o com o app. Pronto. A conta virá na fatura de seu cartão de crédito.

Depois de selecionar um veículo você tem 5 minutos para desistir do seu uso sem custos, e 30 minutos para chegar até ele antes de começar a cobrança do tempo de locação.

Gostou da ideia? O serviço pode ser útil para você? Então baixe o app em seu smartphone: Android ou iOS.

Moobie, o compartilhamento de carros P2P

P2P significa “peer to peer” ou, em português, “de pessoa para pessoa”. É o conceito da Moobie, empresa que opera no estado de São Paulo, para o compartilhamento de carros. Você pode participar de duas maneiras. Se tem um carro que utiliza pouco, pode deixá-lo para alugar nos momentos ociosos. Na outra ponta, pode alugar quanto precisar um carro de terceiros. É o negócio P2P.

É o legítimo car sharing – compartilhamento de carros. A Moobie promete uma solução flexível para quem precisa de um carro temporariamente. E, ao mesmo tempo, uma oportunidade de dinheiro extra para quem tem um veículo, mas não o utiliza o tempo todo. Um dos benefícios é melhorar o trânsito, principalmente nas cidades grandes. E o outro é de promover a prática do consumo consciente e sustentável.

Os usuários da Moobie (quem libera seu carro para alugar e quem deseja locar um veículo) devem se cadastrar no site ou no app da empresa. O aplicativo está disponível para Android e para iOS. A empresa mostra nesta página o funcionamento do aplicativo. Ela também lista quatro motivos para compartilhar seu carro. A Moobie também responde às perguntas mais frequentes.

Nesta imagem do app, exemplos de preços de carros variados:

Screenshot do aplicativo de compartilhamento de carros moobie, na tela de seleção de veículos.

Há carros para todos os gostos e bolsos. Imagem: Reprodução / moobie

Parpe, a do car sharing

Outra empresa no esquema P2P é a também paulista Parpe, com site informativo. A Parpe define seu P2P como car sharing (compartilhamento de carros). Afirma que uma locação custa, em média, 30% menos que numa locadora convencional. E que o proprietário que cede seu carro para compartilhamento consegue renda extra média de R$ 95,20 por dia.

A Parpe pretende, em breve, oferecer também compartilhamento de barcos e bicicletas. E provoca o cliente com outro diferencial: com o esquema de compartilhamento você pode alugar carros que não encontra nas locadoras convencionais. Não tem aplicativo, para se inscrever você precisa fazer login no site com seu id do Facebook.

Vamo Fortaleza, só com carros elétricos

A capital do Ceará tem um projeto público inovador: o compartilhamento de carros elétricos. É uma iniciativa da prefeitura da cidade, com patrocínio da Hap Vida, empresa de planos de saúde. Você deve usar um aplicativo, baixando-o em Android ou em iOs.

O projeto funciona diariamente, das 5h à meia-noite. Basta fazer um cadastro e, pelo app, solicitar um carro. Você pega o veículo em uma das 12 estações especialmente construídas. E depois do uso, o devolve em uma das vagas exclusivas do projeto. A finalização da locação também é efetuada via aplicativo.

Carros elétricos do serviço de compartilhamento de carros Vamo Fortaleza estacionados.

Os carros são 100% elétricos, compactos da marca Zhidou, e alcançam velocidade máxima de 60 km/h.

Os custos: você paga um passe mensal de R$ 20,00 e as tarifas começam em R$ 15,00, por 25 minutos, e vão até R$ 30,00, por 90 minutos. Depois sobem lentamente, de R$ 35,00, por 2 horas e 30 minutos, a R$ 131,00, por 7 horas de uso. Você paga multas se entregar o veículo muito sujo ou com maus odores.

GM quer espalhar seu serviço interno Maven para o país

Já a General Motors tem no Brasil um programa interno de compartilhamento de carros chamado Maven. Os funcionários das fábricas de Mogi das Cruzes, São José dos Campos, Indaiatuba, Joinville e Gravataí podem alugar alguns carros da marca. E devolvê-los dentro de qualquer sede da fabricante.

Mas a ideia é crescer. A empresa afirma que iniciará, ainda em 2018, a operação comercial da Maven. Se a GM trouxer, para o Brasil, o seu modelo americano, logo os motoristas em geral poderão alugar carros. Inclusive o Bolt, elétrico que deve chegar ao mercado nacional em 2019.

O lançamento comercial deverá começar por São Paulo. A empresa ainda não adiantou detalhes, mas serão permitidas locações de curto período, uma ou algumas horas. O modelo já funciona em 13 cidades dos Estados Unidos.

Assista a um vídeo instigante sobre o Maven:

https://www.youtube.com/watch?v=RwD0c6MONl8

Access by BMW, carro por assinatura nos EUA

Nos Estados Unidos, há um serviço de compartilhamento de automóveis diferente. A BMW lançou um programa em que, ao invés de comprar um carro da marca, você faz uma assinatura mensal. Isso mesmo, nos mesmos moldes de uma assinatura de canais de televisão a cabo ou de um jornal. Você paga por mês e usa o carro que quiser.

O programa se chama Access by BMW e tem seu piloto na região de Nashville, no Tennessee. A fabricante alemã tem parceria com sua rede de concessionárias na região e essas entregam aos assinantes o carro que quiserem, sempre que quiserem. O assinante pode trocar de carro todos os dias, se desejar. E deve receber do concessionário o modelo que estiver disponível mais parecido com o solicitado. Sempre com o tanque cheio e a bateria cheia, se for veículo híbrido.

São duas categorias. A mais acessível custa US$ 2.000,00 (R$ 6.800,00) por mês. Dá direito ao uso de sedãs e cupês da marca, incluindo carros da série 5, o X5 e vários híbridos. A categoria superior, por US$ 3.700,00 (cerca de R$ 12.600,00) mensais, oferece tops de linha, como M5, BMW M6 e SUV X6M. Os preços incluem seguro, manutenção e assistência mecânica em caso de pane.

Segundo a BMW, futuramente o Access by BMW deverá ser estendido a todas as concessionárias dos Estados Unidos.

Usar um carro sem precisar possuí-lo é a proposta. E o atrativo é a possibilidade de trocar de modelo sempre que desejar.

Compartilhamento de carros é mesmo uma ideia interessante, concorda? Então, leia também este outro texto do VivoTech: Os benefícios de dirigir um carro sem condutor Traz um conceito que vai mais além até!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email