Museus de tecnologia e interativos que você precisa conhecer

Recursos tecnológicos e interativos garantem a relevância e o número de visitantes em museus brasileiros.

08/02/2018 às 11:17

A atualização constante é uma lição que se aplica à diversas áreas, até mesmo em instituições mais clássicas, como os museus. O avanço tecnológico e os recursos surgidos com ele provocaram mudanças no comportamento das pessoas. Isso faz com que parte da missão de ser relevante seja estar alinhado com essa transformação.

No ritmo atual, em que as interações acontecem de forma acelerada, a visitação tradicional a museus pode cair no comum. Neste sentido, pensar em outras formas de promover o contato entre público e exposições tem sido uma estratégia eficaz. Resultado: muitos visitantes. O impacto é direto nas bilheterias dos museus, fonte significativa de renda dessas instituições.

Com o objetivo de atrair mais público e proporcionar vivências mais imersivas, alguns dos melhores museus do Brasil elegeram a tecnologia como uma grande aliada. Vale a visita!

Museu do Amanhã – Rio de Janeiro

Sua estrutura fora do convencional de cara anuncia que a visitação será uma vivência inesquecível. A arquitetura é sustentável, composta por painéis de captação de energia solar e espelhos d’água, usados em um sistema de captação de água do mar para a refrigeração do prédio. A exibição principal e as temporárias contemplam diferentes formas de interações, como jogos de simulação, questionários e visitação guiada multimídia.

Foto da fachada do Museu do Amanhã

Imagem: Shutterstock

Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS – Porto Alegre (RS)

Na capital gaúcha, o Museu Tecnológico da PUCRS atrai milhares de visitantes, principalmente estudantes, desde 1998. Um dos maiores museus interativos de ciências naturais e tecnologia da América Latina. Entre as atividades estão experimento-atrações sobre o Universo, a Terra, o Ambiente e o Homem. São mais de de 700 propostas interativas. Estar entre as diferentes áreas do conhecimento e viver a ciência e a tecnologia de forma viva é a grande sacada do espaço. Ideal para todas as idades.

Foto do salão principal do Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS

Imagem: Skyscrapercity

Museu Oscar Niemeyer – Curitiba (PR)

Considerado um dos mais bonitos e modernos do mundo, o  Museu Oscar Niemeyer mantém inúmeros programas que visam a aproximação das pessoas com o conhecimento e cultura. No site ainda é possível realizar uma visitação 3D pelos ambientes do museu.

Foto da fachada do Museu Oscar Niemeyer

Imagem: Shutterstock

Pinacoteca – São Paulo (SP)

A Pinacoteca de SP, em parceria com a IBM, criou a exposição interativa “A Voz da Arte”, iniciativa que utiliza o recurso de inteligência artificial Watson. Os visitantes contam com ajuda desse sistema para acessar mais informações sobre as obras expostas. Além disso, a Pinacoteca também oferece visitas virtuais para divulgar suas mostras e atrações.

Memorial Minas Gerais Vale – Belo Horizonte (MG)

Na capital de Minas, em uma área conhecida como “Circuito Cultural Liberdade” figura um dos museus mais interessantes do Brasil. Sobretudo quando no quesito história e interatividade. O Memorial foi construído no prédio onde funcionava a Secretaria da Fazenda, que é uma atração à parte: contemple a fachada, as janelas e a escadaria central. Nas 31 salas interativas são apresentadas obras de artistas-ícone do estado, como Guimarães Rosa, Carlos Drummond de Andrade, Lygia Clark e Sebastião Salgado. O ciclo do ouro do estado também ganha destaque, assim como a sala “História de Belo Horizonte”. A sala “Panteão da Política Mineira” retrata a Inconfidência Mineira, e seus personagens principais ganham vida em vídeos. Tem ainda a “Sala dos fantasmas” que forma filas na entrada. Todo o projeto cenográfico tem assinatura do badalado Gringo Cárdia. Ah, também tem visita virtual!

Foto da fachada do Memorial Minas Gerais Vale

Imagem: divulgação

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email