Museu virtual preserva os sons que estão desaparecendo

Já existe mais de um museu virtual que guarda os barulhos produzidos por objetos que foram extintos.

24/10/2018 às 9:00

Nós somos assim: prestamos atenção à forma dos objetos, interagimos com eles com nossos olhos, com nossas mãos e corpos. Afinal, nós os vemos, os tocamos, pressionamos, os utilizamos todo o tempo. Além disso, também prestamos atenção no barulho que fazem. Nesse sentido, há uma iniciativa muito interessante que vem da Alemanha. Trata-se de um museu virtual que se propõe a preservar sons que estão desaparecendo do planeta.

Eventualmente, no mundo da tecnologia, quanto um objeto é substituído por outro mais moderno, alguém guarda o antigo em memória dos bons momentos que viveram juntos. Entretanto, quem guarda os sons que esses objetos faziam? Quem quer lembrar deles?

Pelo menos duas pessoas se preocupam bastante com a preservação dos sons que desaparecem com as trocas de tecnologias. São os alemães Daniel Chun e Jan Derksen. E por isso eles resolveram colecionar sons. E juntá-los em um museu virtual. Portanto, assim nasceu o Conserve The Sound (Conserve o Som, em português).

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Jan Derksen, criador do museu virtual Conserve The Sound, com uma câmera Polaroid.

Em resumo, é uma coleção de sons em um mundo dominado pelo visual. O Chun e Derksen resolveram ser curadores de som. O que é muito bacana!

Tecnologias e barulhos que se foram

Com a finalidade de preservação pura e simples, a dupla alemã mantém seu museu Conserve The Sound desde 2012. Nele, estão guardados basicamente sons de velhas tecnologias. São fotos de objetos e os respectivos sons que eles faziam. Aliás, tudo resultado de muita busca em porões, sótãos e depósitos.

Existem algumas tecnologias muito velhas, dos anos 1920. E de todas as décadas desde então até os anos 2000. Além disso, você pode navegar entre categorias. Como por exemplo, calculadoras de mesa, carros, câmeras, aquecedores, secadores de cabelo, balanças antigas com pesos. E muito mais.

Assim, selecionamos aqui no Vivo Tech uma amostra especialmente para você. Basta abrir o link e clicar no botão de play ao lado da imagem para ouvir o som. Ah, um detalhe importante: você também vê o objeto, o que é ótimo se não o conhecia.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

No Conserve the Sound é possível ouvir o som de um projetor.

Já ouviu, por exemplo, o som inconfundível de um velho projetor de slides? Ou de um moedor de café elétrico, muito antigo? Além disso, faça a comparação com o som de um moedor de café manual.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Ou ouvir o som de um antigo moedor de café.

Aproveite para saber como a arte e a tecnologia aguça os sentidos. Clique aqui e descubra como!

Museu virtual tem sons hoje inexistentes

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

O rebobinador deixou de ser usado, quando os filmes passaram a ser armazenados digitalmente.

Contudo, tem ainda muito mais. Hoje todos os filmes e vídeos são digitais, construídos com bits e bytes. Mas no passado eles eram imagens gravadas em tiras de celuloide. E tinham que ser rebobinados. O som de um rebobinador era assim.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Deixaram de ser usados, quando as músicas passaram a ser vendidas em CDs.

Embora talvez você seja muito jovem para isso, chegou a conhecer o Walkman da Sony? Ele foi a primeira máquina de som pessoal, que você podia ouvir enquanto andava pelas ruas. Tocava fitas cassetes e fazia esses sons para carregar e rebobinar uma fita.

Mas também tem curiosidades, como o som do freio de mão de um velho Astra alemão. Hoje, boa parte dos carros tem freios de mão elétricos e silenciosos. Aliás, você conheceu o celular Sony Ericsson, uma marca que não existe mais? Este era o som de seu teclado – físico, não virtual.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Foram substituídos pelos computadores.

Aliás, o museu tem vários sons de coisas de escritório: máquinas de escrever, calculadoras de mesa, ventiladores, intercomunicadores, velhos computadores Apple. Este é o inconfundível som da máquina de escrever Olivetti Studio 44, que foi muito usada no Brasil.

Diversão e lembranças pelos ouvidos

Em suma, o museu virtual Conserve The Sound garante muitos momentos de diversão e boas memórias. Vale a pena visitá-lo e passear pelos sons de várias décadas. O site tem versões em alemão e inglês, este endereço é a de língua inglesa.

A fim de ouvir os sons, basta clicar nas tags das décadas ou categorias de produtos, depois clicar sobre a imagem do produto e finalmente clicar no botão de play. Ainda assim vale a pena assistir este vídeo que junta vários sons interessantes:

Museu dos Sons Ameaçados

Entretanto o Conserve The Sound não é o único museu virtual dedicado a preservar os sons que estão desaparecendo. Existe mais um, o Museum of Endagered Sounds (Museu dos Sons Ameaçados). Ele foi criado e é mantido pelo norte-americano Brandon Chilcutt.

De acordo com Chilcutt, o museu surgiu para preservar sons de seus velhos equipamentos favoritos. Por exemplo, o som complexo de uma fita VHS sendo sugada para dentro de um VHS Player JC de 1983, modelo HR-7100. Não à toa, Chilcutt até disponibiliza um comercial desse aparelho:

Memórias pela audição

O museu é pequeno, são apenas 33 imagens animadas e seus sons correspondentes – incluindo o tocador de VHS.  E todos esses sons realmente refletem a preferência pessoal do Chilcutt, são exemplos bem definidos de tecnologias antigas.

Desta forma, você pode ouvir uma telefonista em um antigo telefone de orelhão. E também a  musiquinha do Nintendo Game Boy. Assim como escutar do som de abertura do Windows 95 à música da Nokia.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Entre os sons disponíveis está o do clássico jogo Pac Man.

Não ria, a música já foi a mais tocada do mundo, chegou a ter 8 bilhões de execuções por dia. Além disso, pode ouvir o Pac Man, o som da “neve” nos televisores antigos sem sintonia e os sons de abertura de um computador Macintosh.

Conheça o museu virtual que preserva sons em extinção.

Museu virtual dos Sons Ameaçados reflete a personalidade e os gostos de seu criador.

Pequeno, mas vale a pena. Portanto, vá até o site do Museum of Endangered Sounds e divirta-se. É em inglês, contudo a operação é muito simples. Basta abrir o site, fechar a mensagem inicial, clicar sobre qualquer imagem para ouvir o som. Clique novamente e a reprodução para.

Enfim, Chilcutt deve ser um cara divertido: ele sugere que você ouça vários ou todos os sons ao mesmo tempo, que ele chama de “música industrial.” Fica uma confusão que vale a pena ser curtida!

E se você curte museus virtuais ou interativos, então não deixe que ler um nossa lista sobre museus de tecnologia e interativos que você precisa conhecer.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
EntretenimentoTecnologia
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email