5 mitos sobre big data que a maioria das pessoas acredita

O impacto dos dados em um modelo de negócio é inquestionável. Mas há alguns fatos que não são verdades sobre a tecnologia.

03/10/2017 às 16:55

Todo mundo está falando sobre Big Data. É tanta informação sobre, que os dados parecem uma cura mágica para os problemas do mundo. E eles até podem ser. Existem bons exemplos de organizações que aprenderam a utilizar bem a grande quantidade de dados e conseguiram mudar suas trajetórias. Mas os tropeços acontecem o tempo todo no início de qualquer implementação e são inevitáveis.

Para ajudá-lo a compreender o que vale sobre o assunto big data, a Forbes reuniu 5 mitos de que a maioria das pessoas acredita. Confira eles abaixo.

1. Todo mundo está trabalhando com dados

Na verdade, não. O número de empresas que efetivamente colocam os dados para trabalhar é pequeno. Para a maioria,  big data continua sendo uma ambição. Ou seja, algo que todos sabem que deveriam estar prestando atenção. Mas ainda não estão utilizando a tecnologia da melhor forma. Isso porque apressam um processo que, na verdade, deve ser cauteloso.

Construir uma estratégia e avaliar o impacto da mudança de um modelo de negócios orientado a dados pode atrasar sua entrada. Ou reposição no mercado e, possivelmente, permitir que outros concorrentes mais apressados ​​roubem uma liderança momentânea. Mas é uma parte essencial do processo. E não deve ser apressado devido a uma (falsa) crença de que você está sendo deixado para trás.  Acalme-se!

2. Tamanho não é tudo

Tamanho – volume – é apenas uma das características definidoras dos dados. Outras coisas, como variedade ou velocidade são tão importantes quanto. Os dados chegam mais rápido do que nunca. E quanto mais rápido você conseguir processá-los, mais atualizado e relevante você será. 

Eles também estão disponíveis em formas diversas. Uma maior variedade de dados significa que você tem mais maneiras de ver um desafio. E é mais provável que, diante disso, você encontrará uma solução inovadora. 

Bernard Marr, referência em negócios, tecnologia e big data aconselha seus clientes a olhar para além do tamanho de seus dados. E levar em conta os enormes benefícios que os dados mais rápidos e mais diversos podem trazer. De fato, muitos dados, especialmente se não forem verificados, podem ser perigosos e dificultar soluções simples.

3. Dados vão ditar o futuro

Tratando-se de prever o futuro, os dados realmente não nos dizem nada certo. E qualquer um que disser o contrário, está tentando vender algo a você. A grande previsão baseada em dados é sobre extrapolar o que é mais provável que aconteça no futuro, com base no que você sabe sobre o passado.

Se você estiver analisando dados em tempo real, também pode levar em consideração o que está acontecendo no momento. Mas qualquer previsão será baseada em uma probabilidade, e sempre há uma margem de erro.

Quanto mais dados você tiver, e quanto mais relevantes forem esses dados, mais precisas serão suas previsões de probabilidade. Mas, não esqueça: a realidade geralmente surpreende.

4. Investir em big data é muito caro

É verdade que grandes organizações, como governos e corporações multinacionais, estão investindo muito dinheiro em centros de dados, na contratação de cientistas de dados qualificados e bem informados. E o investimento não é pouco.

No entanto, acreditar que grana o coloca fora do jogo é um grande erro. Investir em big data está se tornando mais barato todos os dias, à medida que um número crescente de ferramentas e serviços se tornam disponíveis para ajudar as empresas.

5. Big data é um problema de todos

Todas as áreas de uma empresa podem se tornar melhores e mais eficientes se tiverem acesso aos dados certos. E melhorar o acesso a dados e análises em toda a empresa é provavelmente o caminho mais fácil para o sucesso.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
Big dataNegócios
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email