Manual de boas práticas: como manter-se seguro na internet

Considere proteger sua conexão WI-FI e aprimorar a forma que você navega na internet. Quer saber como? Confira abaixo.

28/02/2018 às 9:16

Depois de tantos relatos sobre vazamento de dados e falhas como a no protocolo que protege todas as redes Wi-Fi, ocorrido em 2017, tem muitas pessoas preocupadas com segurança na internet. E a melhor forma de se prevenir de possíveis ataques, sejam eles de pequeno, médio ou grande impacto, é através do conhecimento. Quanto mais você souber sobre cuidados que deve ter com o seu sinal Wi-Fi e com a forma que navega na internet, melhor.

Por esse motivo, criamos um manual de boas práticas com duas orientações para você proteger sua Wi-Fi e outras três para navegar com segurança pela web. Todas são simples e não tomarão muito do seu tempo. Vamos começar?

Proteja sua Wi-Fi

Há dois cuidados que você deve ter se quiser proteger sua conexão Wi-Fi. Ambos são tarefas simples, possíveis de realizar no conforto da sua casa, sem envolver a empresa que fornece o serviço ou sem acionar aquele amigo que é muito bom com tecnologias, mas anda ocupado. Encontra-se perto do modem da Vivo? Então vamos lá.

Troque a senha do Wi-Fi

Sim, trocar a senha segue sendo uma dica fundamental, principalmente, se você contratou recentemente um serviço de internet e ainda está com a senha fornecida pela empresa. Para realizar a alteração, basta seguir a lista abaixo:

  1. Acesse seu navegador de internet;
  2. Na URL, insira o endereço que encontra-se descrito na etiqueta embaixo do seu roteador;
  3. Insira também o login e senha de autenticação;
  4. Encontre a opção “configurações de Wi-Fi”;
  5. Selecione a área “realizar a alteração de nome (SSID) e senha da sua rede Wi-Fi”.

Oculte a sua rede Wi-Fi

Se você já trocou a senha, vale ocultá-la. Ou seja, vale torná-la invisível para evitar que “aproveitadores” utilizem seu sinal ou que possíveis hackers invadam suas informações.

  1. Acesse o seu roteador com as instruções coladas na etiqueta da parte de baixo;
  2. Você pode ir em “configurações Wi-Fi” na aba avançada;
  3. Setar a opção de ocultar seu SSID (nome da rede Wi-Fi).

Além de trocar a senha e ocultar sua rede Wi-Fi, considere monitorar seu sinal para verificar se há alguém utilizando-o sem permissão. Talvez esse seja o motivo de lentidão, por exemplo. Para tanto, realize os passos abaixo:

  1. Confira as instruções coladas na etiqueta da parte de baixo do seu roteador para acessar as configurações através do navegador;
  2. Acesse as configurações de LAN (rede local);
  3. Verifique os hosts conectados na sua rede Wi-Fi.

Estamos entendidos em relação à rede Wi-Fi da sua casa ou apartamento? Se houverem outras dúvidas, confira algumas respostas em relação ao tema no site da Vivo ou neste texto sobre sinal Wi-Fi fraco. Preparamos um conteúdo rápido e objetivo para ajudá-lo.

Agora, se você, não só entendeu, como colocou em prática tudo o que falamos acima, pois bem, está na hora de verificarmos se você utiliza o navegador de internet da melhor forma.

Navegue com segurança

O navegador é o canal de comunicação entre você, usuário, e as inúmeras possibilidades que existem na web. É através dele que você acessa o seu portal favorito, seu perfil no Facebook e/ou assiste o último vídeo do seu canal favorito do YouTube. Desse modo, pensar em segurança na internet é o mesmo que pensar em formas seguras de navegação.

Em outras palavras, colocar em prática algumas instruções que assegurarão uma ótima experiência dentro de qualquer site. Confira abaixo:

Instale um bloqueador de anúncios

É tanto anúncio pulando na tela do navegador que, às vezes, a gente acaba clicando onde não deve. Ou pior, acaba instalando programas indesejados. É por isso que existem recursos como o Ad Block, uma extensão para navegadores que bloqueia anúncios da Web. Basta instalá-lo no navegador para exterminar todas as propagandas.

Print do navegador com adblock e avast instalados

Surreal, não é mesmo? Mas antes de baixá-lo, é bom saber que, em alguns momentos,  você terá que desativá-lo. Acontece que há sites de informações que já identificam o bloqueador e exigem que você desative-o para continuar navegando. Fora isso, basta baixar para o Chrome, Opera ou Firefox

Agora instale uma extensão do seu antivírus

Certamente, você tem um antivírus no computador. Ele não é utilizado com a frequência que deveria, mas está lá, ocupando espaço da sua área de trabalho. Pois saiba que você deve utilizá-lo para proteger seu computador e a sua navegação.

É isso mesmo, a maioria dos antivírus oferece uma extensão para navegadores parecida com o bloqueador de anúncios que, não apenas avalia as páginas que você está prestes a acessar, como ajuda a mantê-la (o) longe de possíveis vírus. O Avast, por exemplo, tem o Avast Online Security. Já o McAfee, o McAfee SECURE Safe Browsing e o Norton oferece o Norton Safe Search.

Se você não opta por nenhum desses, faça uma pesquisa no Google para encontrar a extensão adequada e instale-a. Caso a marca do seu antivírus não ofereça uma extensão, considere trocá-lo.

Verifique se o site é https://

Na hora de acessar um site, seja digitando o endereço no navegador, através do resultado de buscas do Google ou a partir de uma divulgação qualquer, confira a URL na barra de endereços. Se você encontrar a letra “s” no final da palavra http e antes do ://, tenha certeza de que o site é confiável. O Vivo Tech, por exemplo, segue esta prática.

Print da URL do Vivo Tech

Em inglês, a sigla https refere-se a Hyper Text Transfer Protocol Secure, que significa “Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro”. Em termos técnicos, https:// quer dizer que a ligação de um site é segura. Ou seja, se o site é seguro, significa que você está acessando uma página que preza pela segurança de suas informações (por exemplo, senhas ou números de cartão de crédito). A prática contrária usa apenas o http://. Em suma, ao acessar um site qualquer, observe a URL. Caso não encontre o “s” ao final da “palavra”, desconfie.

O novo Chrome garantirá algumas dessas práticas

Ao que tudo indica, a nova versão do Chrome, prevista para  julho de 2018, trará boas atualizações. Inclusive, duas das três práticas mencionadas acima: aviso de https e bloqueador de anúncios.

Segundo o Computer World, os sites com conexões http receberão um aviso de “Não seguro”. Enquanto isso, os que utilizam https para criptografar o tráfego terão as suas URLs exibidas normalmente na barra.

Sobre o bloqueador de anúncios, parece que a nova versão do Chrome vai avaliar os anúncios, incluindo aqueles de propriedade ou atendidos pelo Google. A partir daí, vai decidir se mostrará (ou não) para o usuário. Ou seja, o usuário não vai precisar instalar nenhuma extensão para bloquear anúncios; o filtro será feito automaticamente.

Gostou da notícia?

Telefônica
Vivo. Patrocinadora Oficial da Seleção dos Brasileiros
Viva Tudo
172.30.0.142