Livro digital: confira os mais lidos de 2018

Confira nossa lista, faça a sua seleção e boa leitura!

17/12/2018 às 14:00

Com o excesso de ofertas de entretenimento digital, a procura por meios tradicionais de diversão e informação mudou de forma. Nessa categoria podemos colocar os livros. Primeiro, eles só existiam impressos. No entanto, agora, são oferecidos digitalmente. Mas, quais fazem mais sucesso? Para responder essa e outras perguntas, montamos um dossiê do livro digital 2018. Vamos lá?

Livro digital x físico

Se por um lado o livro digital tem feito o maior sucesso, por outro, serviu para deflagar uma das maiores crises que o Brasil já viveu no setor. Este ano, duas das maiores livrarias brasileiras entraram com pedido de recuperação judicial.

Surpreendentemente, juntas, a livraria Cultura e a livraria Saraiva respondem por 40% das vendas de livro no país. Porém, suas dívidas contabilizam R$ 1 bilhão. Porém, segundo editores e varejistas da área, não se trata de uma diminuição da demanda por livros. Porém, mudou-se a maneira que as pessoas compram e consomem. É aí que entram os livros digitais.

Com toda a certeza, os livros digitais têm valor menor quando comparados aos livros físicos. Um estudo do CupoNation revelou que, em média, um livro digital pode apresentar um valor até 27% mais baixo que uma obra física.

Assim sendo, isso estimula a compra deste tipo de versão. Há também a questão da sustentabilidade. Livros digitais não comprometem o meio ambiente. Dessa forma, são muitas vantagens, e por isso, o mercado segue em total crescimento. Em resumo, se você ainda não entrou nessa, vai se inspirar com nossa lista dos e-books mais vendidos do ano.

Os livros digitais mais vendidos de 2018

Categoria Ficção

Livro digital Úrsula, de Maria Firmina dos Reis

Livro digital Úrsula, de Maria Firmina dos Reis.

“Úrsula” tem o mérito de romper muitas barreiras, já que foi o primeiro romance abolicionista da literatura brasileira. Não apenas isso, mas também o primeiro da literatura afro-brasileira e o primeiro a ter uma mulher como autora de um romance publicado no Brasil. Em síntese, uma produção que tematiza a negritude a partir de uma perspectiva interna.

Livro digital "Me chame pelo seu nome", de André Aciman.

Livro digital “Me chame pelo seu nome”, de André Aciman.

“Me chame pelo seu nome” originou o filme homônimo que conta a saga de Élio. O menino passa os verões em um pacato paraíso italiano que tem sua calma quebrada pela chegada do professor Oliver. De tal forma que juntos eles vivem novas aventuras e têm descobertas que vão mudar suas vidas.

Livro digital "Ainda sou eu", de Jojo Moyes

Livro digital “Ainda sou eu”, de Jojo Moyes.

A sequência do romance “Como eu era antes de você” e “Depois de você” conta, através da visão da protagonista Lou Clark, uma história sobre escolhas, lealdade e esperança. Dessa forma, ela chega em Nova York confiante e decidida a recomeçar a vida, mas se depara com uma realidade desafiadora.

Não só esses títulos, mas também constam na lista de ficção “O Sol na Cabeça”, de Geovani Martins; “Poesia com Rapadura”, de Bráulio Bessa; “O Conto da Aia”, de Margaret Atwood; “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, de Carolina Maria de Jesus; “A Mulher na Janela”, de A. J. Finn; “O Segredo de Helena”, de Lucinda Riley e “O Que o Sol Faz Com as Flores”, Rupi Kaur.

Categoria Não ficção

Livro digital "O diário de Anne Frank", de Anne Frank, Otto Frank e Mirjam Pressler.

Livro digital “O diário de Anne Frank”, de Anne Frank, Otto Frank e Mirjam Pressler.

A comovente história de Anne Frank, que viveu durante o período nazista, é retrata neste livro, considerado um dos documentos mais duradouros produzidos neste século. Mas sua história, é sobretudo, o verdadeiro diário de uma adolescente, com suas angústias e desejos, porém aterrorizada pela guerra.

Livro digital "Subcidadania brasileira", de Jessé Souza.

Livro digital “Subcidadania brasileira”, de Jessé Souza.

Nesta importante obra do nosso tempo, o autor afirma que a soma incalculável de privilégios acumulados pelas elites, aliada a um racismo estrutural, são os verdadeiros responsáveis pelas desigualdades brasileiras. Só para exemplificar, ele explica o “complexo de vira-lata no brasileiro” reforçado por teorias consagradas.

Livro digital: "Vigiar e punir", de Michel Foucault.

Livro digital: “Vigiar e punir”, de Michel Foucault.

Também se destacam nesta categoria:  “Feminismo Em Comum – para Todas, Todes e Todos”, de Marcia Tiburi; “Manifesto do Partido Comunista”, de Karl Marx / Friedrich Engels; “A Liberdade é uma Luta Constante”, de Angela Davis; “Pedagogia do Oprimido”, de Paulo Freire; “O Demônio do Meio-dia – uma Anatomia da Depressão”, de Andrew Solomon; “A Sorte Segue a Coragem!”, de Mario Sergio Cortella e “A Dominação Masculina”, de Pierre Bourdieu.

Categoria Infanto-juvenil

Livro digital: "A parte que falta", de Shel Silverstein

Livro digital: “A parte que falta”, de Shel Silverstein.

A fim de tocar na alma humana, “A parte que falta” trata-se de uma metáfora da eterna busca de estar completo. Assim sendo, a história se desenha a partir de um círculo que roda sem rumo. Enquanto protagonista, o círculo percebe que as relações com as pessoas são bem mais complexas do que pensava, e que a felicidade mora dentro de nós, e não do outro.

Livro digital: "Menina bonita do laço de fita", de Ana Maria Machado.

Livro digital: “Menina bonita do laço de fita”, de Ana Maria Machado.

Em contrapartida, a obra “A menina bonita do laço de fita” conta a história do coelhinho branco que quer ter uma filha, assim como aquela do laço de fita. Por conseguinte, ao longo do relato, cheio de emoção e aventura, ele tenta entender como ela herdou aquela cor.

Livro digital: "O pequeno príncipe", de Antoine de Saint-Exupéry.

Livro digital: “O pequeno príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry.

Uma das obras mais amadas por adultos e crianças no mundo inteiro, e o terceiro livro mais traduzido atualmente, depois da Bíblia e do Alcorão, faz sucesso também nas livrarias virtuais. Os personagens principais tornam-se representações do próprio autor, Saint-Exupéry, em um monólogo interior entre o “eu” e o “outro”.

Nesta categoria, outras obras fazem sucesso. São elas: “O Menino Que Vendia Palavras”, de
Ignácio de Loyola Brandão; “O Capital para Crianças”, de Liliana Fortuny; “Malala, a Menina Que Queria Ir para a Escola”, de Adriana Carranca; “As Aventuras na Netoland com Luccas Neto”, de Luccas Neto; “A Casa Sonolenta”, Audrey Wood; “Vamos Pensar um Pouco?”, de
Mario Sergio Cortella e Mauricio de Sousa; e “Matilda”, de Roald Dahl.

Categoria Equilíbrio pessoal

Livro digital: "A sutil arte de ligar o f*da-se", de Mark Manson.

Livro digital: “A sutil arte de ligar o f*da-se”, de Mark Manson.

Quando mais nada parece funcionar para dar um jeito na vida – coaching, autoajuda, desenvolvimento pessoal, mentalização positiva, mindfullness e etc – entra em ação “A sútil arte de ligar o f*da-se”. Para se livrar da da felicidade superficial e se envolver nessa arte transformadora.

Livro digital: "Mindset. A nova psicologia do sucesso", de Carol Dweck.

Livro digital: “Mindset. A nova psicologia do sucesso”, de Carol Dweck.

Descubra porque o mindset não é um mero traço de personalidade. Ele pode ser a razão de sermos otimistas ou pessimistas, bem-sucedidos ou fracassados. A obra percorre diferentes áreas da vida e mostra como em cada uma delas o mindset faz diferença.

Livro digital: "O inferno somos nós. Do ódio à cultura de paz".

Livro digital: “O inferno somos nós. Do ódio à cultura de paz”.

Dois hits do pensamento contemporâneo, o historiador Leandro Karnal e a Monja Coen, fundadora da Comunidade Zen-budista do Brasil, conversam nesse livro sobre crise, preconceito, intolerância, transformar ódio em compreensão, violência e paz e mais.

Além desses, constam: “O Milagre da Manhã – Diário”, de Hal Elrod; “Metanoia- Wi Fe Descubra A Senha Que Vai Revolucionar A Sua Vida”, de Padre Marcelo Rossi; “Seja o amor da sua vida”, de Guilherme Pintto; “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de
S. Luis Maria Grignion de Montfort; “Zen para Distraídos – Princípios para viver melhor no mundo moderno”, de Monja Coen e Nilo Cruz; “Eu Escolho Ser Feliz”, de Rossandro Klinjey e “Combate Espiritual – No Dia a Dia”, de Padre Reginaldo Manzotti.

Novas experiências de leitura

Seja no livro digital ou no físico, a paixão pela leitura não tem data de validade. Escolha seus títulos favoritos, presenteie neste fim de ano e siga sempre bem informado.

Tudo ficou mais fácil depois que foi incorporado ao smartphone, claro. Então, que tal tornar a experiência de leitura no celular mais interessante? Nós ajudamos aqui.

Ou ainda veja as melhores opções de leitores de livros digitais nesta matéria especial que fizemos aqui no Vivo Tech. Você pode conhecer ainda o Wattpad Web, um leitor de livros gratuitos. Contamos pra você aqui.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
E-bookLazerlivros
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email