Inteligência Artificial auxilia na busca por ETs

Novo uso importante para a Inteligência Artificial: ajudar a humanidade na pesquisa por vida extraterrestre.

24/12/2018 às 9:00

Uma das perguntas mais antigas da humanidade permanece sem resposta: afinal, existe vida em outros planetas, sistemas solares e galáxias? É uma busca complexa. Mas uma equipe da Universidade da Califórnia (EUA), liderada pelo cientista Gerry Zhang, está acelerando o processo com uma nova ferramenta: a Inteligência Artificial (IA). Em sua investigação, os especialistas usam IA para decodificar sinais de rádio captados por radiotelescópios.

É algo muito engenhoso: os cientistas “treinaram” um algoritmo para detectar e identificar as chamadas rajadas rápidas. Elas consistem em pulsos de sinais de rádio fortes e de curta duração. Vêm do espaço profundo e podem ser sinais de inteligências alienígenas.

Veja como a Inteligência Artificial ajuda na busca por ETs.

A Inteligência Artificial decodifica sinais captados pelos radiotelescópios.

O primeiro teste deu resultados impressionantes: durante cinco horas, a Inteligência Artificial examinou emissões de rádio detectadas por radiotelescópios, que já haviam sido avaliadas por métodos convencionais. Nesse período, a IA achou nada menos que 72 rajadas além das que já haviam sido identificadas.

É, portanto, uma ferramenta muito poderosa, que pode acelerar bastante as pesquisas. Mas o mais legal, certamente, é que essa Inteligência Artificial é capaz de aprender, o que faz com que suas análises sejam cada vez melhores. Aliás, é o chamado Machine Learning.

O que é Machine Learning?

O Machine Learning é uma das características principais da Inteligência Artificial. E significa em português, em tradição livre, algo como “aprendizado da máquina”. Ele é um método que automatiza o desenvolvimento de modelos analíticos. Algoritmos são usados para coletar dados e aprender com eles, levando em consideração todo o histórico. E, então, fazer uma determinação ou predição sobre alguma coisa ou situação do mundo real.

Os algoritmos conseguem, portanto, aprender por meio de treinamento e prever situações com a experiência adquirida com aqueles dados. Conforme aprendem, os algoritmos começam a trabalhar de forma autônoma, retornando resultados para os quais nem foram programados, ou seja, começam a ter ideias sobre algo específico. É a Inteligência Artificial em seu ponto máximo.

Veja como a Inteligência Artificial ajuda na busca por ETs.

O aprendizado de máquina permite que os computadores melhorem sozinhos.

A Inteligência Artificial tem como base o conceito de computadores que são capazes de raciocinar de modo semelhante aos humanos. A IA consegue, dessa maneira, fazer análises, compreender e encontrar respostas para perguntas. Já os algoritmos são conjuntos de instruções (criadas por seres humanos, certamente) que fazem a IA funcionar.

Quer saber mais sobre Inteligência Artificial? Então, leia como a IA busca a inovação com a leitura de pensamentos! Ou ainda como ela busca melhorar a medicina.

Sinais de buracos negros

E mesmo com o uso da Inteligência Artificial a busca por vida fora da Terra segue sendo difícil. Certamente é uma tarefa árdua. Ninguém sabe se as rajadas rápidas realmente são frutos de atividade inteligente. Elas podem ter sido geradas por outras fontes, como buracos negros, por exemplo.

Em resumo, os sinais de rádio que vêm do espaço são muitos e de compreensão complicada. Eles são captados por enormes radiotelescópios e a Inteligência Artificial atualmente apenas acelera o processo para decodificá-los.

Para o doutor Gerry Zhang, o sucesso de seu trabalho deverá inspirar outras equipes a também usarem Inteligência Artificial nesta busca. Assim, a esperança é de que um dia encontremos outra espécie inteligente, e eventualmente não com o uso da inteligência humana, mas com uma artificial, criada por humanos.

Inteligência Artificial alienígena

O que, aliás, levanta outra hipótese levemente perturbadora. Se nós usamos IA na busca por outras civilizações, não seria possível que essas também façam a mesma coisa? Quando nossa IA encontrar algo, portanto, talvez seja outra IA.

Conforme o matemático John von Neumann, que desenvolveu tal ideia na década de 1940. “Civilizações, no processo evolutivo, vão criar inteligências não biológicas, autorreprodutivas, capazes de operar de forma independente”. Então, não é exatamente isso que estamos fazendo ao desenvolver a Inteligência Artificial?

Veja como a Inteligência Artificial ajuda na busca por ETs.

Como no filme de Spielberg, “E.T.”, a expectativa é de fazermos contato com extraterrestres ou IA criada por eles.

Mas, será que um encontro – com seres vivos ou IA extraterrestres – vai acontecer um dia? Há muita esperança, porém nenhum resultado até agora. Afinal, nossa galáxia tem 10 bilhões de anos, o que daria muito tempo para que pelo menos uma espécie se desenvolvesse o suficiente para sair de seu planeta. E, assim, multiplicar-se pelo Universo. No entanto, nada aconteceu, o que gerou o chamado “Paradoxo de Fermi”: se a vida deve ser tão comum no Universo, onde está todo mundo?

As dificuldades para o contato

Em suma, existem respostas para essa questão. Os espaços entre sistemas solares e galáxias são gigantescos. E, assim, são um enorme obstáculo ao encontro entre duas ou mais inteligências.

Além disso, há a questão temporal: cada inteligência pode ter se desenvolvido em uma época diferente. De tal forma que diferenças tão pequenas quanto 2.000 anos já impossibilitam um eventual encontro.

Veja como a Inteligência Artificial ajuda na busca por ETs.

Universidade da Califórnia usa Inteligência Artificial para analisar sinais captados do espaço.

Nesse aspecto também, não podemos esquecer que a humanidade começou há menos de meio século a fazer a busca por vida extraterrestre. E isso, em termos de tempo do Universo, equivale a nada, e não há exagero em dizer isso.

Assim como não é possível deixar de lado outro fator que complica o contato: as inteligências de outros planetas podem ser formas de vida tão diferentes de nós que detectá-las e reconhecê-las seria quase inconcebível.

Então, é tudo bem difícil. Mas, não impossível! E o uso cada vez maior da Inteligência Artificial é um fator que realmente pode acelerar o processo. Nem que seja para encontrar outra IA.

E se você se interessa por Inteligência Artificial, não deixe de ler este texto que fizemos aqui no Vivo Tech sobre como a IA vem trabalhando na busca da imortalidade humana. E até a próxima!

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
Tecnologia
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email