Glovo e Rappi: como funcionam apps que entregam qualquer coisa

Aplicativos conquistaram o mercado por conta do sucesso do estilo de negócio da Uber.

30/10/2018 às 17:00

Trânsito intenso, agenda cheia, cabeça a mil. Bem complicado encontrar tempo pra resolver as tarefas simples do dia a dia. Uma ajudinha é sempre bem-vinda, ainda mais quando é online. Assim os apps de entrega sob demanda fazem sucesso. Nesse tipo de serviço, basta indicar os locais e as empresas entregam o que você quiser. Onde precisar. Como faz o Glovo ou o Rappi.

O fenômeno Uber se tornou um estilo de negócios que muitas empresas querem copiar. Assim, a chamada “economia compartilhada” elimina custos, redistribui melhor produtos e serviços, e de quebra contribui para o meio ambiente. Além, é claro, de criar novos microempreendedores. Principalmente no Brasil, com quase 30 milhões de desempregados em 2018, o negócio parece ir bem. Dessa forma, gera-se uma pequena receita para si mesmo, e os grandes monopólios de negócios se dissolvem.

Glovo e Rappi recém chegaram e já conquistaram espaço no mercado de entregas

A famosa “uberização” dos serviços trouxe facilidades como os apps de entrega Glovo e Rappi.

Glovo e Rappi seguem essa linha. Dessa maneira, as duas empresas trabalham de formas parecidas. Possuem aplicativos e sites que permitem pedidos de qualquer lugar e ainda possibilitam ver o andamento das entregas em tempo real.

Ambas prometem resolver “tudo” para você por uma taxa que começa em R$ 6,90. No Rappi, esse valor vale para entregas em até 3 km de distância e 30 minutos. Depois disso, o valor é cobrado por km rodado. Já no Glovo, o valor vale apenas para entregas simples. Contudo, as duas empresas garantem que os custos do serviço para o usuário se assemelham aos deliveries usuais, não havendo taxa extra nos produtos entregues.

Nesse sentido, a forma de uso é bem simples. Primeiro o usuário seleciona no app que deseja. Em seguida, o sistema procura automaticamente os entregadores livres que estão mais próximos. Por fim, assim como nos apps de transporte, quem aceita a “corrida” fica responsável pelo serviço.

Então, o cliente pode acompanhar o trajeto do seu pedido, e até falar com o entregador via chat, que funciona dentro dos aplicativos/site. A fim de fidelizar os clientes, as entregas são realizadas em até uma hora. O Glovo tem download gratuito e está disponível para Android e iOS. O mesmo acontece com o Rappi. Veja aqui.

Glovo e Rappi recém chegaram e já conquistaram espaço no mercado de entregas.

Tudo na mão e bem rápido. As entregas do Rappi acontecem em até uma hora e estão conquistando o Brasil inteiro.

Qualquer coisa pode ser entregue?

De acordo com o presidente da Rappi no Brasil Bruno Nardon, a empresa entrega qualquer coisa mesmo. “Esses dias um aluno da USP tinha que entregar um trabalho na faculdade, mas ele estava no estágio e se perdesse o horário ia tirar zero. Então, ele pediu para a Rappi entregar o trabalho e assinar que ele entregou. Esse caso até viralizou. Mas, já pediram para entregar colchão e até para acordar uma pessoa que era padrinho de casamento para ele não perder a hora. Em fim, são muito casos raros”, revela Nardon durante uma palestra no evento It Forum X.

Portanto, o grande diferencial é que as empresas não entregam só comida. Além de restaurantes, esses super aplicativos possuem parcerias com farmácias, supermercados, lojas, conveniências, adegas e muito mais. E cada uma delas possui suas particularidades. O Glovo, por exemplo, oferece o serviço de “mensagens express“, para quem precisa enviar e coletar pacotes e documentos. Já o Rappi saca até mesmo dinheiro para o cliente.

Além disso, também existe a figura dos “personal shoppers“. São funcionários treinados em escolher produtos de qualidade para os clientes. Sem nenhum custo extra, eles enviam até mesmo fotos e informações no momento em que estão no local para que o cliente escolha o que deseja comprar.

No Rappi, caso você queira, pode agendar a entrega em horários específicos. Atualmente o app tem mais de 30 mil itens cadastrados, mas se precisar de algo que o aplicativo não tenha. Sem problemas! Um funcionário vai até o local e compra o produto da mesma forma. “Nossos entregadores andam com um cartão pré-pago. Então, quando o cliente pede um tipo de produto que não temos cadastrado, a gente vai até o local e compra como se fosse você”, destaca Nardon.

Glovo e Rappi recém chegaram e já conquistaram espaço no mercado de entregas.

As vantagens de ter um trabalho com horários livres

Além de explorar as possibilidades de conveniência para os usuários, os aplicativos ainda criam muitas oportunidades de trabalho. Eles convidam nos sites para as pessoas serem seus próprios chefes, fazendo o próprio horário, com tarifas competitivas e oportunidade de explorar a cidade. Para isso, basta ter mais de 18 anos de idade, se cadastrar, ter um smartphone e um veículo de transporte, como carro, motocicleta e até bike.

Em menos de 24 horas você começa a trabalhar como freelancer, com total liberdade. Um negócio que claramente está valendo a pena. Pelo menos pros donos. Prestes a alcançar o valor de US$ 1 bilhão, a Rappi segue inovando e recentemente anunciou uma nova funcionalidade.

A partir de agora pode ser usado também como carteira virtual, permitindo a transferência de dinheiro entre os usuários para pagamentos dos produtos entregues pela empresa. Com a agregação de vários serviços, a ideia é que faça mais sentido usar o Rappi do que tantos outros apps instalados no celular.

Glovo e Rappi recém chegaram e já conquistaram espaço no mercado de entregas.

Apps como Glovo e Rappi também ajudam muitas pessoas a terem uma grana extra.

Onde surgiram os apps Glovo e Rappi

O Glovo surgiu em 2015, em Barcelona, e chegou ao Brasil em fevereiro de 2018. Até o momento funciona em São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba e Campinas. Mas a ideia é chegar a 12 cidades.

O lançamento por aqui faz parte de um plano estratégico que visa fortalecer a marca na América Latina, logo após a abertura de operações na Argentina, Chile e Peru. A partir de uma joint venture com a plataforma de mobilidade urbana Cabify, na América Latina, a empresa pretende colocar em prática o modelo de Multidelivery on-demand, consagrado na Espanha e Itália.

Já o Rappi surgiu na Colômbia, também em 2015, e atualmente atua no México em cidades como Guadalajara, Monterrey, Pedregal e Cidade do México. No Brasil, está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife, Fortaleza, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba e Salvador, desde o ano passado. Estima-se que a empresa tenha mil estabelecimentos parceiros para quem faz as entregas. Empresas como Starbucks, Pão de Açúcar e o restaurante La Guapa são alguns deles.

Para quem adora fazer tudo online, essa é uma excelente forma de economizar tempo e resolver tudo de um jeito prático. Se você é desse time, também vai gostar de saber onde vale mais a pena comprar. Em compras online ou lojas físicas? Descubra aqui. Para que tudo isso seja superproveitoso, sua internet precisa colaborar, também, certo? Então, aprenda aqui a medir a velocidade do 4G e siga sempre com a gente no VivoTech.

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email