Facebook e Instagram vão banir contas usadas por crianças

A partir de agora, a checagem dos perfis das redes sociais será feita de maneira mais rigorosa.

06/08/2018 às 14:00

O avanço da tecnologia faz com que, as crianças cresçam em um mundo totalmente conectado. Assim, a internet é um território completamente conhecido para elas. Entretanto, como a web se tornou um espaço onde tudo é possível, é muito importante tomar cuidado com a segurança dos pequenos, principalmente nas redes sociais. O que muitos não sabem é que o Facebook proíbe que menores de 13 anos tenham um perfil.

Porém, na prática, essa regra não era seguida. Para criar uma conta bastava a pessoa concordar com os termos de conduta do site. No entanto, após os recentes escândalos de uso de dados pessoais, o criador da plataforma, Mark Zuckerberg, decidiu dar mais atenção a essa facilidade. E adotar uma postura mais rígida, de modo que passou a proibir a presença de crianças em sua rede social. O Instagram também vai seguir a mesma política.

Sem aviso prévio, o Facebook vai começar a banir os perfis dos menores de 13 anos. E para evitar que a nova medida seja burlada, os analistas da plataforma vão conferir as fotos e textos dos usuários. E se o perfil for considerado suspeito, a conta será suspensa. Para que a pessoa consiga voltar a usar a ferramenta, será necessário fornecer provas. Como uma foto da carteira de identidade ou uma certidão de nascimento, por exemplo.

Com a mudança, o Facebook quer se tornar mais seguro e, consequentemente, combater os discursos de ódio e fake news. Como as crianças e os adolescentes são mais vulneráveis, eles se tornam alvos fáceis na internet. E na maioria das vezes, ficam expostas ao cyberbullying.

Facebook e Instagram vão banir contas de crianças.

Antes, só eram investigadas as contas de menores de 13 anos quando havia denúncia sobre o desrespeito à idade mínima.

Messenger para crianças

A decisão do Facebook em suspender os perfis dos menores de 13 anos contrasta com o lançamento do Messenger Kids. Uma versão do Messenger feita especialmente para crianças, lançado em dezembro do ano passado. O app, disponível nos Estados Unidos, México e Peru, funciona de maneira independente da rede social. E promete que os pequenos participarão de um ambiente seguro, com total controle dos adultos.

Como a ferramenta pode ser controlada a partir de uma conta do Facebook dos pais da criança, são eles quem autorizam os contatos com quem os filhos podem conversar. Além de enviar mensagens de texto, fotos e vídeos, as crianças também podem fazer videochamadas com o app.

Para garantir a segurança dos menores, que precisam ter entre seis e 12 anos para poder usar a ferramenta, os pais recebem todas as mensagens do Messenger Kids através de seu aplicativo regular.

Facebook e Instagram vão banir contas de crianças.

Com o Messenger Kids, os pais têm total controle das pessoas com quem os filhos podem conversar no bate-papo.

Twitter: somente maiores de 13 anos

De olho em obedecer as regras de seus termos de serviço, o Twitter também decidiu bloquear todas as contas criadas por crianças. Para atender as novas leis de privacidade da GDPR (Regulamentação Geral de Proteção de Dados, em tradução livre), os usuários que se cadastraram no microblog antes dessa idade, tiveram suas contas banidas.  A plataforma está analisando medidas que garantam que esse problema não aconteça novamente.

Resultado de imagem para kid on smartphone gif

Meus filhos querem participar do Facebook, e agora?

Cada vez mais crianças e adolescentes ganham smartphones. E logo querem integrar o mundo da internet e fazer parte das redes sociais. Por isso, muitos pais tentam, de certo modo, controlar todo esse acesso.

Apesar de toda plataforma possuir uma idade mínima para que uma pessoa crie um perfil, cabe aos adultos avaliarem a hora certa para que os filhos abram suas contas. Considerando, principalmente, como eles vão conseguir lidar com alguns assuntos, como vida particular, crimes digitais e bullying.

Em suas regras de privacidade, o Facebook alerta que quando o usuário publica e compartilha conteúdos com a opção “Público”, qualquer pessoa, incluindo aquelas que estão fora da rede social, conseguem visualizar essas informações.

Segurança é importante!

Para garantir a segurança dos jovens, é preciso conhecer o funcionamento dos esses sites que fazem muito sucesso entre eles. E assim, alertar sobre as publicações que são feitas e os riscos de ter contato com desconhecidos na web.

Além disso, é importante levar em consideração se o uso das redes sociais prejudica o dia a dia das crianças. Mudança de comportamento, dificuldades de aprendizado na escola e problemas na hora de dormir, por exemplo, são alguns indícios.

É preciso que os pais fiquem atentos e deem mais atenção para as plataformas que permitem o anonimato, como o  Ask.fm. Lá é possível fazer perguntas e escrever respostas, e ainda compartilhar tudo em outras redes sociais. O grande problema é que, como nem sempre dá para saber quem é a verdadeira pessoa por traz de uma questão, acontecem muitos casos de cyberbullying.

Se o seu filho já tem mais de 13 anos e possui um perfil nas redes sociais, é importante que ele se sinta confortável para compartilhar com você as experiências que tem na internet. Desta forma, ele conseguirá contar se for vítima de algum tipo de abuso online. Saiba como garantir a segurança quando o assunto são as redes sociais.

Imagem relacionada

Agora, se você possui mais de 13 anos e já é dono de um perfil no Facebook há muito tempo, deve estar cansado de ver páginas que não te interessam mais em sua timeline. Que tal aprender como “descurtir” mais de uma fanpage por vez? Confira nossas dicas para organizar o seu perfil na rede social.

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email