Como seus dados são usados pela Amazon, Facebook, Apple e mais!

Tudo o que você faz na internet gera dados que são usados pelas empresas. Saiba como isso acontece e o que fazer para proteger sua privacidade ao máximo!

17/08/2018 às 9:00

Seja sincero: alguma vez você já leu até o final os “Termos de Uso” dos aplicativos instalados em seu smartphone? Provavelmente não. Isso é bastante comum. E raramente impede alguém de fazer o download de um app. No entanto, uma olhada mais atenciosa nesses documentos pode ajudar você a entender melhor como seus dados são usados por empresas como Facebook, Amazon e Apple.

Como proteger seus?

Seus dados estão sendo usados, isso é fato. Saiba como se proteger!

E, acredite, seus dados estão sendo muito usados. Com essas informações, os apps não só aprimoram seus serviços. Mas também descobrem quais produtos são do seu interesse e quais propagandas mais impactam você. Isso só para começo de conversa.

Mas nem tudo é alarmante. Você pode contornar essa situação aprendendo como ceder menos informações, sem com isso acarretar em perda de usabilidade desses mesmos applicativos. Quer saber como?

A seguir traremos alguns exemplos de como seus dados são usados pelas grandes plataformas da internet, além de algumas dicas para que você possa se proteger do uso indevido dessas informações.

Como seus dados são usados pelos aplicativos

Listamos as principais práticas de uso de dados, que muitas vezes, ocorrem sem que você nem desconfie. Fique atento!

Saiba como os apps, como Facebook, usam seus dados

Saiba como os apps usam seus dados

O Facebook não esquece do que você procurou na rede social 

O Facebook até dá opção de que você apague seu histórico de buscas. No entanto, como deixa claro no “Termo de Uso”, essa ordem não é exatamente seguida imediatamente.

Segundo os temos do Facebook, os itens são excluídos, mas ainda ficam em arquivo interno por seis meses. É tempo suficiente para o app traçar um perfil de quais são as suas buscas e como isso reflete nos seus interesses.

Além disso, a rede de Zuckberg coleta dados sobre a sua localização mesmo que você não esteja com o GPS ligado. Para isso,  ela observa seus check-ins e eventos que você esteja participando.

O Twitter também gosta de saber exatamente onde você está, mas não usa o GPS para isso: o app se vale do endereço de IP do seu celular.

facebook

O Linkedin e o Twitter leem suas mensagens privadas

Nada é exatamente “privado” na internet, como sabemos. No entanto, o Linkedin leva esse conceito de “privado aberto” um pouco além. A plataforma queridinha dos profissionais de negócios já afirmou que as mensagens privadas, trocadas em sua ferramenta, são lidas e processadas pela rede social.

O Twitter faz o mesmo, lendo e processando todas as “dms” que você troca. Porém, ao contrário do Linkedin, o Twitter afirma não registrar o conteúdo das mensagens.

O Tinder registra em que posição você usa o celular e se usa andando

como as empresas usam seus dados.

Os desenvolvedores do Tinder nunca explicaram o motivo de fazerem isso, mas é fato que o app coleta dados fornecidos pelo giroscópio e pelo acelerômetro do seu smartphone. Isso quer dizer que o Tinder fica de olho na inclinação com que você usa seu aparelho (deitado, reto…) e se você se movimenta enquanto usa o app. Bizarro, para dizer o mínimo.

Apple e Amazon repassam seus dados a terceiros

Vários sites e aplicativos não só fazem uso das informações fornecidas por você, como repassam esses dados para seus parceiros comerciais. Entre as plataformas que mais se valem dessa prática estão Apple e Amazon.

Evite que seus dados sejam usados pelos aplicativos

Ceder seus dados e deixá-los disponíveis para as empresas faz parte da troca entre usuários e aplicativos. Não existe um modo de bloquear por completo o acesso aos seus dados nesse sentido. A menos, é claro, que você abra mão de usar qualquer app.

Como Facebook usa seus dados.

Dicas para proteger seus dados nos apps que mais usa!

Como essa não é uma opção, a saída é usar com inteligência os aplicativos. Além de entender como eles funcionam, para saber até onde seus dados estão sendo usados. Para ajudar nessa missão, siga essas dicas para evitar que seus dados sejam usados abusivamente pelos aplicativos que você baixa:

 

  • No momento da instalação, confira se o app requer apenas autorizações necessárias para o seu funcionamento;
  • Durante o uso, não permita que o aplicativo acesse recursos que você não vai precisar;
  • Fique de olho nas novas requisições do app em suas atualizações;
  • No caso do Facebook, revise configurações, permissões e aplicativos que têm acesso à sua conta, para começar. Também ajuda ir até o gerenciador de aplicativos dos seu celular e dar menos permissões ao app;
  • Desligue o localizador do seu smartphone sempre que ele não for estritamente necessário – isso evita que os apps tenham acesso a sua localização;
  • Apague aplicativos que não usam mais: eles só ficam ali retendo seus dados.

Com todo esse conhecimento e essas dicas, você pode ficar mais tranquilo de que seus dados estão sendo usados apenas para o que é necessário. É sempre importante ficar de olho, não é mesmo? Aproveite para saber o que mudou na configuração de privacidade das redes sociais. E continue com a gente para mais informações e novidades nesse tema!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email