Dados armazenados por wearables falam muito sobre a saúde das pessoas

Dispositivos como LG Watch Style e Vapor, relógio inteligente da Misfit, estão monitorando dados sobre a saúde

As pessoas sempre foram fonteS valiosas de informações para anunciantes. E com a tecnologia wearable não é diferente. De acordo com o relatório do Centro para a Democracia Digital e American University, dispositivos como LG Watch Style e Vapor, relógio inteligente da Misfit, estão sendo explorados por uma série de indústrias que querem aprender mais sobre hábitos de consumo das pessoas. O problema é que para esse tipo de armazenamento de dados, existem poucos padrões de privacidade e detalhes sobre hábitos, rotina e saúde estão sendo disseminadas em grandes quantidades (e quase que de forma escancarada).

“Muitos desses dispositivos já estão sendo integrados em um crescente ecossistema de saúde e marketing digital, que se concentra na coleta e monetização de dados pessoais e de saúde para influenciar o comportamento do consumidor”, explica o relatório. À medida que o uso desses dispositivos se torna mais generalizado e, à medida que suas funcionalidades se tornam cada vez mais sofisticadas, “a extensão e a natureza da coleta de dados não terão precedência”.

O relatório também explica como um novo conjunto de técnicas e práticas estão sendo desenvolvidos para aproveitar as capacidades únicas de wearables – como biossensores que rastreiam funções corporais e “tecnologia háptica” que permite aos usuários “sentir” sensações corporais reais. As empresas farmacêuticas estão prestes a estar entre os principais beneficiários do marketing wearable.

De forma geral, os pesquisadores concluíram que, se as coisas continuarem assim, “a extensão e a natureza da coleta de dados não terá precedência”.

Para acessar o relatória na íntegra, clique aqui.


Fonte: Digital Trends


Veja mais sobre