Como o Instagram se tornou a arma secreta da indústria da música

O uso focado na música talvez não tenha sido o que o Instagram originalmente se propôs a fazer, mas agora está abraçando o papel que possui na vida dos artistas.

25/10/2017 às 11:58

Atualmente quatro de cinco contas mais seguidas pertencem a estrelas de música (Selena Gomez, Ariana Grande, Taylor Swift e Beyoncé), e dos 800 milhões de usuários do Instagram em todo o mundo, cerca de 350 milhões seguem 10 ou mais músicos. Não surpreendentemente, os usuários que utilizam Instagram são mais orientados para a música do que a população em geral. Eles passam 30% mais tempo a ouvir música a cada semana e são duas vezes mais propensos a pagar por um serviço de transmissão como o Spotify.

Este caso de uso focado na música pode não ter sido o que o Instagram originalmente se propôs a fazer; na verdade, parece ser acidental. Mas a empresa de propriedade do Facebook agora está abraçando seu papel na vida dos artistas e trabalhando em estreita colaboração com a indústria da música para aproveitar ao máximo essa relação inesperada. 

“Para os artistas, o Instagram um verdadeiro espaço criativo onde eles podem alcançar uma comunidade de forma super efetiva, expressando sua voz visual da maneira mais rápida possível”, contou Lauren Wirtzer-Seawood, Diretora de Parcerias Musicais do Instagram, ao Fast Company. “Eles (os artistas) não precisam depender da velha escola de propagandas. Quando eles querem anunciar que estão iniciando uma turnê mundial e os ingressos estão disponíveis, muitos deles anunciam isso primeiro no Instagram”.

Provavelmente por esse motivo, no final de 2015, a empresa de Mark Zuckerberg contratou Wirtzer Seawood para trabalhar diretamente com os artistas e suas equipes, e tirar o máximo da rede social. Afinal, quem melhor do que a mulher que ajudou Beyoncé a se tornar uma verdadeira mina de ouro do Instagram? 

“Muito do que fiz com Beyoncé no Instagram me deu as bases para trabalhar de forma significativa com muitos artistas”, diz Wirtzer-Seawood. “Eu acho que muitas pessoas estão tentando imitar o que ela fez na plataforma, que é realmente manter o controle da narrativa. Ela libera informações via Instagram da maneira que ela quer que ela seja percebida e consumida “.

 

O que a equipe de música do instagram faz

Como chefe de uma equipe de duas mulheres, Wirtzer-Seawood ensina as melhores práticas no Instagram para artistas e suas equipes, apresenta novos recursos de aplicativo e faz brainstorming de estratégias criativas para campanhas destinadas a divulgar novos álbuns, vender mercadorias e incentivar os artistas a usarem o Instagram para se expressar e interagir com os fãs o máximo possível. Nos últimos meses, por exemplo, a equipe de música do Instagram trabalhou em estreita colaboração com Lady Gaga, Zayn Malik e Chance the Rapper, além de artistas em ascensão, como a cantora e compositora Julia Michaels e Khalid

Wirtzer-Seawood comenta que na maioria dos casos, os artistas preferem manter suas próprias contas Instagram, ocasionalmente recebendo pré-produção. Por esse motivo, o trabalho de Wirtzer-Seawood é ajudar essas equipes a licitar cada valor promocional das contas dos artistas sem tirar a sensação de interação natural que as pessoas esperam de suas sessões de rolagem.

“Os artistas têm ideias surpreendentes, orgânicas e criativas e de como eles querem que esses esforços visuais ganhem vida no Instagram”, diz Wirtzer-Seawood. “Muitas vezes vou conversar com eles e ajudá-los a pensar sobre o que funcionará melhor”. Às vezes, ela admite, as ideias não são terrivelmente criativas. O instinto de fazer publicações que não são adequadas é um mau hábito que Wirtzer-Seawood costuma desencorajar educadamente. “Qualquer coisa excessivamente promocional simplesmente não funcionará na plataforma”, diz ela.

Além das ”consultorias” ministradas por Lauren, o Instagram também está impulsionando sua presença em festivais de música e premiações. Este ano, inclusive, Wirtzer-Seawood liderou uma nova parceria com a Recording Academy, lançando um canal de vídeo com foco no Grammy Awards de 2017.

 

YD&B hit 100 MIL today on YouTube 😭😭😭 so crazy, thank you guys! ❤️ recording this video was one of my favorite days of the year!

Uma publicação compartilhada por Khalid (خالد) (@thegr8khalid) em

Uma mídia imperfeita com muito potencial

Independentemente dos desafios do Instagram, a presença da plataforma no setor da música provavelmente não vai desaparecer em breve. O time comandado por Wirtzer-Seawood está apenas começando. E, embora a empresa não divulgue o que está trabalhando ainda (ou se é mesmo relacionado à música), provavelmente não é uma coincidência que a empresa tenha contratado no início deste ano Matthew Ogle, Gerente de Produtos do Spotify.

Ao mesmo tempo, o Facebook, está se concentrando mais na música também. O gigante das redes sociais contratou a veterana da indústria da música, Tamara Hrivnak, para liderar sua estratégia de música global no início de 2017 e desde então publicou que estava contratando para vagas relacionadas à música.


Fonte: Fast Company

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email