Cidades inovadoras: conheça os locais mais tecnológicos do mundo

Fique por dentro dos rankings, das características e do poder de influência das cidades que lideram os avanços no planeta

26/06/2018 às 17:00

Você já parou para pensar quais são as cidades mais inovadoras do mundo? Será que você mora em uma delas, por exemplo? Pois saiba que há locais supertecnológicos em diferentes cantos do globo – cada um com características bem específicas. E, acredite, há toda uma forma especial de classificá-las. Aliás, apresentamos todas nessas maneiras aqui.

Quando se pensa em tecnologia, inovar é romper com padrões existentes e lançar novos. Em cidades tecnológicas, esse pensamento é parecido: as inovadoras devem ter empresas, pessoas e atitudes diferenciadas.

Negócios e capital humano em 1º lugar

Um dos rankings de cidades inovadoras mais considerados é da empresa de consultoria norte-americana A. T. Kearney. Aliás, ele analisa cinco aspectos para montar a nota final de cada cidade:

  • Atividade de negócios, com peso de 30% sobre o total avaliado;
  • Capital humano, também com 30%;
  • Troca de informações, 15%;
  • Experiência cultural, 15%;
  • Engajamento político, com os restantes 10%.

Por esse raciocínio, três cidades são líderes:

  • Nova York (EUA) – 63,2 pontos para um máximo de 100.

    • Londres (Inglaterra) – 62,9 pontos.

    • Paris (França) – 53,2 pontos.

Ou seja: mesmo essas cidades que estão nos três primeiros lugares do ranking ainda têm muito a progredir. Das 25 cidades da relação, 7 são norte-americanas, 10 são europeias, 6 são asiáticas e duas da Oceania. Dessa forma, nenhuma é da África ou da América Latina. Aliás, veja a lista completa na imagem abaixo:

Núcleo com raio de grande poder

Já a empresa de desenvolvimento imobiliário norte-americana JLL apresentou levantamento bem diferente, no Fórum Econômico Mundial de Davos de 2018. Aliás, a JLL considera que cidades inovadoras podem ter características muito diferentes. Tanto podem ser sedes de companhias que estimulam negócios, como hospedar centros de pesquisa em universidades ou no setor público. Ou ainda ser palco do surgimento de novas ideias por meio de startups e empreendedores.

A partir daí, divide cidades inovadoras e tecnológicas em dez categorias diferentes. Dessa forma, cidades do mesmo grupo compartilham características, oportunidades e desafios. Aliás, todas são dispostas em círculos concêntricos, e no núcleo estão as chamadas “7 grandes”:

  1. Londres (Inglaterra)
  2. Nova York (EUA)
  3. Paris (França)
  4. Hong Kong (China)
  5. Tóquio (Japão)
  6. Singapura (cidade-estado asiática)
  7. Seul (Coreia do Sul)

Assim, ao redor do núcleo estão outras 10 cidades, chamadas de “desafiantes da supremacia das 7 grandes”:

  1. São Francisco (EUA)
  2. Amsterdam (Holanda)
  3. Toronto (Canadá)
  4. Sydney (Austrália)
  5. Madrid (Espanha)
  6. Los Angeles (EUA)
  7. Chicago (EUA)
  8. Washington (EUA)
  9. Beijing (China)
  10. Shangai (China)

Na parte externa do círculo estão as cidades categorizadas de acordo com suas características específicas. Dessa forma, são 8 tipos diferentes:

Híbridas

  • Bucareste (Romênia)
  • Budapeste (Hungria)
  • Doha (Catar)
  • Cidade do Cabo (África do Sul)
  • Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)
  • Varsóvia (Polônia)
  • Praga (República Tcheca)
  • Santiago (Chile)
  • Dubai (Emirados Árabes Unidos)
  • Kuala Lumpur (Malásia)

Motores de desenvolvimento nacional

  • Dallas, Houston e Atlanta (EUA)
  • Buenos Aires (Argentina)
  • Osaka e Nagoya (Japão)

Aliás, há ainda um agrupamento chamado de “Novas Cidades Mundiais”, com três grupos de características diferentes:

Inovadoras

  • Milão (Itália)
  • Dublin (Irlanda)
  • Tel Aviv (Israel)
  • Berlim (Alemanha)
  • Austin, Seattle, Denver, Boston, San Diego e o Vale do Silício (EUA)

Estilo de vida

  • Munique e Hamburgo (Alemanha)
  • Estocolmo (Suécia)
  • Vancouver (Canadá)
  • Helsinqui (Finlândia)
  • Copenhagen (Dinamarca)
  • Oslo (Noruega)
  • Melbourne e Brisbane (Austrália)
  • Auckland (Nova Zelândia)
  • Zurique (Suíça)

Influenciadoras

  • Viena (Áustria)
  • Barcelona (Espanha)
  • Miami (EUA)
  • Genebra (Suíça)
  • Frankfurt (Alemanha)
  • Kyoto (Japão)
  • Bruxelas (Bélgica)

E por fim o grupo das “cidades emergentes mundiais’, com três subdivisões:

Empreendedoras

  • Ho Chi Min City (Vietnam)
  • Bangalore (Índia)
  • Taipei (Taiwan)
  • Guangzhou e Shenzen (China)

Cidades “usinas de força”, todas chinesas:

  • Chengdu, Hangzhou, Xi’an, Suzhou, Tianjin, Nanjing, Wuhan  e Chinoqing

E, por fim, as “megaconcentradoras”, onde uma cidade brasileira aparece:

  • Istambul (Turquia)
  • Moscou (Rússia)
  • São Paulo (Brasil)
  • Dehli e Mumbai (Índia)
  • Johanesburgo (África do Sul)
  • Cidade do México (México)
  • Bangcoq (Tailândia)
  • Manila (Filipinas)
  • Jacarta (Indonésia)

Veja no gráfico a complexidade do ranking:

“Cidade Luz” e também inovadora

Como você vê, a inovação nas cidades se manifesta de variadas formas e em todos os continentes. Mas algumas, sem dúvida, se destacam. Aliás, Paris, por exemplo, em 3º na lista da A. R. Kearney e entre as 7 grandes, de acordo com a JLL. A capital francesa, que é maravilhosa e recebe 16 milhões de turistas por ano, fica melhor com a inovação tecnológica. 

Ganhe dinheiro viajando

Parisienses que vão viajar não precisam se preocupar com o custo do estacionamento no aeroporto. Pois é isso mesmo: uma empresa aluga o carro deles durante o período da viagem. Aliás, dá para ganhar um bom dinheiro. Tudo fácil e digital.

Para ver as Olimpíadas

Aplicativos maravilhosos estão sendo desenvolvidos para aprimorar a experiência dos espectadores nas Olimpíadas de Paris, em 2024. Contudo, você poderá assistir qualquer competição como se estivesse lá, mesmo não indo aos ginásios ou estádios.

O paraíso das startups

Dê uma olhada no site da Station F e veja que incrível. Contudo, Paris abriga o maior campus de startups do planeta, com instalações e facilidades para quem está montando novo negócio. Aliás, é uma iniciativa privada e aberta a empreendedores de fora da França.

Oportunidades com o governo

Porém, também há ação governamental no campo do incentivo à inovação e tecnologia. A Paris&Co, agência de desenvolvimento, trabalha há 20 anos criando um ecossistema de startups com incubadoras temáticas espalhadas pela cidade. Aliás, uma delas, a Comet, é específica para estrangeiros, inclusive do Brasil.

Defendendo a inovação

Em 2012, a prefeitura parisiense criou o Club Open Innovation. São 60 grandes empresas implementando a inovação aberta para transformar e aperfeiçoar organizações. Dessa forma, elas organizam desde encontros com startups a passeios por Paris. Aliás, o objetivo é descobrir e visitar locais de inovação especialmente inspiradores.

Paris não é o máximo? Mas todas as cidades inovadoras têm suas virtudes, em um ou outro aspecto da fascinante jornada da inovação.

Gostou das inovações das cidades? Nós amamos! Aliás, acreditamos que a tecnologia é essencial no dia a dia. Contudo, já pensou em quais benefícios ela pode trazer para o seu dia a dia? Só no seu bairro tem um monte de coisa. Aproveite e use a tecnologia para encontrar tudo o que precisa no seu bairro.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
sustentabilidadeUtilidades
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email