Campus Party 2019: confira o que rolou na 12ª edição do evento

De empreendedorismo a empoderamento feminino: veja todos os destaques da Campus Party 2019, que chegou à 12ª edição em SP!

18/02/2019 às 9:00

A Campus Party chegou à sua 12ª edição em 2019. O evento aconteceu de 12 a 17 de fevereiro em São Paulo e apresentou muitas novidades. Foram dias de debates, inovação, palestras sobre diferentes áreas e encontros especiais. Inclusive, diversos profissionais do setor de tecnologia se reuniram para falar sobre o tema e mostrar o que têm feito por aí nos últimos meses.

Campus Party aconteceu de 12 a 17 de fevereiro em São Paulo.

Campus Party aconteceu de 12 a 17 de fevereiro em São Paulo.

Como já comentamos aqui no Vivo Tech, a Campus Party foi dividida em três partes: open campus, que foi aberta o público e trouxe startups, drones robôs e estandes de diferentes empresas. O segundo espaço foi batizado de “arena”, local onde aconteceram as palestras, os workshops e os hackatons. Por fim, tivemos o tradicional camping. Aqui, quem é aficionado pelo tema se hospedou em barracas para não perder nenhum detalhe da feira.

E você, quer saber tudo o que rolou nesses dias de muita inovação? Nós fomos conferir o evento e te mostramos a seguir. Vamos juntos ver o melhor da Campus Party 2019?

Campus Party 2019: muitas horas de atrações

Foram cinco dias de atrações, que puderam ser conferidas por mais de 130 mil pessoas. No total, esses espectadores tiveram acesso a cerca de mil horas de conteúdo sobre tecnologia e inovação. A Campus Party 2019 teve ainda 8 mil pessoas acampadas no tradicional camping, 231 workshops e mais de 900 palestrantes.

Inclusive, a área de palestras foi bastante concorrida nesta edição. Isso porque grandes nomes passaram pelo local, como Mauricio de Sousa, que criou personagens a partir de nomes femininos do universo da tecnologia e das artes; Uri Levine, um dos fundadores do Waze; Joana Félix, cientista, química e professora; e Matt Pat, ator, escritor e produtor norte-americano; entre muitos outros nomes.

Aliás, Ivan Gontijo, responsável por uma das equipes que permitiram a aterrissagem do robô Curiosity em Marte, abriu o ciclo de palestras da Campus Party. Ele contou para o público como foi a jornada que trilhou até chegar a um dos postos mais concorridos da Nasa. Inclusive, o profissional disse que “bateu na porta” da instituição diversas vezes até conseguir uma vaga.

Veja o que rolou na Campus Party 2019.

Ivan Gontijo falou sobre sua trajetória profissional. Foto: reprodução G1.

Ivan é mineiro e disse que estudou em escolas públicas. Formou-se na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e seguiu para os Estados Unidos. Depois, voltou para o Brasil e, em seguida, foi para a Escócia estudar. O depoimento do profissional foi um incentivo para muitos jovens que ali estavam, pois ele se mostrou bastante decidido e batalhador.

Para quem não leu sobre o tema, o robô Curiosity encontrou moléculas orgânicas em Marte (um feito e tanto para a Nasa) e descobriu informações importantes sobre as condições climáticas no planeta (leia mais sobre o tema em uma reportagem que fizemos aqui no Vivo Tech).

Empreendedorismo na Campus Party

Outro tema bastante falado na Campus Party foi o empreendedorismo. E uma das grandes autoridades no assunto é Uri Levine, um dos fundadores do aplicativo Waze. O israelense começou o bate-papo com uma aula sobre startups. Assim, ele disse, sem papas na língua, que a única maneira de uma empresa prosperar é gerar valor. “Se você não entender como fazer isso, sua ideia vai morrer”, disse. Ou seja, é fundamental entregar algo que seja realmente útil para as pessoas.

Veja o que rolou na Campus Party 2019.

Uri Levine foi um dos palestrantes.

O primeiro passo, de acordo com o profissional, é detectar um problema. Em seguida, é fundamental conversar com o público para entender de quais maneiras essa questão levantada afeta o dia a dia. Então, passa-se para o desenvolvimento da solução em si. Segundo ele, o principal erro de um empreendedor é criar um negócio capaz de resolver apenas o seu próprio problema – e não das pessoas em geral.

Desquebre

A startup Desquebre foi um dos destaques da Campus Party. O motivo? A empresa foi lançada há cerca de três anos durante o evento. Desde então, os empreendedores participam dos painéis e conversam com o público. O app envia profissionais e ajuda o usuário a fazer consertos em eletrodomésticos. A plataforma já registrou mais de 15 mil downloads e cerca de 2,5 mil chamados.

Veja o que rolou na Campus Party 2019.

App Desquebre ganhou força na Campus Party.

Luciano Palma, engenheiro responsável pela ideia, inscreveu o projeto em 2016 e, desde então, recebeu o interesse de investidores. Para ele, o evento foi fundamental para o crescimento da startup.

Mulheres na tecnologia

Outro painel de destaque foi o Girl Power: mulheres que mudaram o mundo, que falou sobre a desigualdade de gênero na área de tecnologia. Quatro profissionais da área deram uma aula sobre o tema: Alda Rocha, especialista em User Experience (UX), Ana Fontes,  empreendedora e fundadora da plataforma Rede Mulher Empreendedora, Iana Chan, jornalista e fundadora da PrograMaria, e Liliane Tie, uma das maiores especialistas em Blockchain do Brasil.

Elas disseram que as mulheres vêm conquistando diretos na área – e que essa luta já evoluiu bastante. No entanto, enfatizaram que tal avanço fica restrito às parcelas privilegiadas da população. “Não são todas as mulheres que estão sendo contempladas. Transexuais, negras e pobres, por exemplo, não colhem esses frutos”, disse Alda.

Empoderamento feminino

Nesse mesmo tema, o público parou para ver o Combinho do Amor, um bate-papo sobre visibilidade, influência e feminismo com Julia Tolezano, a Jout Jout; Rosa Luz, rapper, feminista, transexual e criadora do canal Barraco da Rosa; e Ana Paula Xongani, empresária e cantora.

Veja o que rolou na Campus Party 2019.

Combinho do Amor fala sobre diversos temas importantes na Campus Party 2019.

Foi uma conversa bastante descontraída, na qual todas elas dividiram experiências pessoais com o público. Em um momento do bate-papo, cada uma contou algum B.O. que possuem (sigla que usaram para denominar alguma questão polêmica e bem pessoal) e, assim, falaram sobre preconceito, feminismo e machismo. Elas ainda abriram o microfone para o público, que contou quais são as suas fraquezas e superações.

Outra palestra de destaque foi ministrada por Ana Paula Lourenço, que atua no setor de tecnologia com foco em desenvolvimento das comunidades femininas. Ela, que domina o tema, falou sobre a Internet das Coisas e a sua aplicação em diferentes setores. A profissional deu uma verdadeira aula sobre Waymo, carro autônomo do Google, Google Glass e Android Thing.

Este último é o sistema operacional do Google, que foi construído para ser usado em câmeras de segurança, caixas de som, roteadores ou em qualquer outro equipamento. O objetivo do lançamento, inclusive, é expandir o Android para diferentes aparelhos (que vão além dos celulares).

Oportunidades para os jovens

De olho em novos talentos, diversas empresas foram para o evento recrutar jovens profissionais. Tal característica deu à Campus Party um tom profissional. Na área aberta ao público, por exemplo, a Randstad, multinacional de Recursos Humanos, buscou programadores de Java e Python, especialistas em Internet das Coisas, Blockchain e Big Data, entre outros.

Veja o que rolou na Campus Party 2019.

Startups e grandes empresas estiveram presentes no evento.

De acordo com a empresa, o mercado brasileiro está em busca de profissionais que atuam nessas áreas. Isso porque muitos deles decidem ir morar fora do Brasil. Então, sobram vagas e falta mão de obra qualificada. Por isso, a Campus Party foi importante.

Além da Randstad, outras gigantes recrutaram talentos e até mesmo abriram processos seletivos durante o evento, como Braskem, Oracle e MCI. Esse movimento promete ser maior nas próximas edições, o que deixou o evento ainda mais atrativo para o público que atua na área.

Campus Party sustentável

Em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a Campus Party arrecadou mais de 20 toneladas de resíduos eletrônicos. Os visitantes foram incentivados a levar e descartar itens como CPUs, monitores, impressoras, notebooks, celulares e caixas de som, entre outros itens.

Assim, as pessoas se desvencilharam que itens que não usavam mais e ainda ajudaram o próximo. Isso porque todos os aparelhos serão restaurados e doados para bibliotecas, escolas públicas e telecentros. Uma iniciativa bem interessante para promover a inclusão digital no Brasil.

Mais de 130 mil pessoas passaram pela Campus Party 2019.

Mais de 130 mil pessoas passaram pela Campus Party 2019.

Como você pôde ver, a Campus Party 2019 foi cheia de novidades! Além disso, conectou diferentes profissionais, empresas e curiosos sobre o tema. Inclusive, o evento aproveitou a oportunidade para anunciar que os ingressos para a edição de Brasília, que acontece de 19 a 23 de junho. A pré-venda está disponível no site (acesse aqui para conferir).

E aí, gostou dos destaques que selecionamos? Então, se você curte tecnologia, leia também uma reportagem que fizemos sobre os principais avanços tecnológicos que mudaram o mundo. No mais, continue conosco por aqui para ter acesso a mais conteúdos como esses!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email