Biochip: uma revolução que promete facilitar a vida dos usuários

Já está disponível no Brasil o biochip, um implante minúsculo que promete facilitar a vida dos usuários.

09/12/2019 às 9:00

Cada vez mais coisas que, até pouco tempo, pareciam de ficção surgem como realidade. Assim, uma das mais recentes é a possibilidade de não usar mais chaves de porta, cartões ou mesmo senhas. Simplesmente substituindo isso por um chip especial, o biochip. Mas afinal, o que é isso? É um chip minúsculo, com tamanho e forma de um grão de arroz, que pode ser implantado no corpo e assumir a função de chaves, senhas e cartões.

Biochip: uma revolução que promete facilitar a vida dos usuários
Biochip é bem pequeno e recoberto de vidro especial e resistente (imagem Project Company).

Biochip funciona com o NFC

A ideia é que a partir do biochip, o usuário consiga pagar contas. Isso é possível porque ele contém a mesma tecnologia do NFC utilizado nos cartões para pagamento por aproximação. O que também permitirá a abertura de portas, garagens, catracas e armários bloqueados por senhas. Além disso, desbloquear computadores, celulares e o que mais desejar.

O biochip é ainda pouco utilizado no Brasil, mas a tendência é de que sua popularidade aumente. O chip é implantado na mão, no espaço entre o polegar e o dedo indicador.

Ele funciona com duas partes distintas. Em primeiro lugar, uma memória simples, na qual são armazenados os arquivos que o usuário desejar, como suas informações de saúde, seus cartões de visita e seus documentos de identidade. E, em segundo lugar, uma memória criptografada, com segurança, para armazenamento de senhas e códigos de acesso desejados.

Conheça o chip que tira sua energia do ar

Dispositivo não usa bateria

O chip é coberto por vidro resistente e não necessita de bateria. Assim como tem duração de até 20 anos. O biochip possui um produtor no Brasil, a Project Company. A empresa produz, além do biochip, um robô bem legal, o R1T1, além de anéis e pulseiras com as mesmas funções do biochip.

Biochip é produzido no Brasil pela Project Company e usa a tecnologia de NFC
Conheça o funcionamento do biochip, um chip implantado na mão e que guarda todas as suas senhas.

Os poucos usuários brasileiros do biochip estão, portanto, se divertindo com a novidade. Eles podem, por exemplo, encostar seu implante no celular de outra pessoa e assim transmitir seus dados profissionais, contatos e os perfis em redes sociais. E existem usuários que ligam o carro, abrem e fecham as portas de suas casas e escritórios exclusivamente com o biochip.

Parece futurístico, mas tudo é feito usando o NFC (ou Comunicação de Curta Distância), que não serve apenas para pagamentos, mas para qualquer comunicação entre dispositivos eletrônicos em distâncias reduzidas.

Um teste para pagar contas

Já utilizar o biochip para pagamentos em lojas e supermercados, como se fosse um cartão de crédito ou débito, ainda não é possível. É que os bancos e administradoras de cartões ainda não aceitam o sistema. Por enquanto, o sistema financeiro acredita que o uso do chip ainda precisa de mais controles de segurança.

Um brasileiro, o analista de segurança de informação Matheus Gomes, 19 anos, conseguiu testar seu biochip para pagamentos durante um mês. Ele então só aproximava a mão da máquina leitora de cartões e o pagamento era feito.

Biochip: uma revolução que promete facilitar a vida dos usuários.
O biochip pode ser utilizado para muitas funções.

De qualquer forma, o futuro do biochip parece ser promissor. Contudo, vai levar algum tempo até que as casas, carros e empresas tenham instalado placas de NFC e possam receber os sinais do chip.

Implante sem inflamações

A Project Company, que tem uma página especial explicando tudo sobre o biochip, diz que o envoltório de vidro do biochip é biocompatível, o que evita inflamação ou oxidações. Ele é facilmente absorvido e rapidamente recoberto pelo corpo com colágeno.

Biochip: uma revolução que promete facilitar a vida dos usuários.
Biochip implantado entre indicador e polegar (imagem Project Company).

E, embora simples, a implantação deve ser feita em um estúdio de piercing de confiança do usuário. Com os profissionais exibidos neste mapa você pode obter maiores orientações, todavia a implantação não precisa obrigatoriamente ser feita com eles.

O chip pode ser comprado na própria loja da Project Company, por R$ 349,90, já pré-instalado na seringa estéril. Esse é, aliás, o mesmo preço do anel ou da pulseira com chip.

Tire todas as suas dúvidas

E como fazer para gravar o que você desejar no biochip? Uma vez que seu celular tenha NFC, é só instalar o app NFC Tools, disponível tanto para aparelhos com Android quanto para celulares com iOS.

Certamente, antes de tomar uma decisão importante como a de implantar um biochip, você precisa saber tudo a respeito e não ter qualquer dúvida. Por isso, recomendamos a leitura atenta da página de perguntas frequentes da Project Company. Lá você vai encontrar respostas para suas eventuais questões.

E, quem sabe, a partir daí se aventurar em um mundo novo onde é possível ligar carros sem tocar em nada, abrir sua casa sem encostar em maçanetas, pagar contas só aproximando sua mão de uma leitora de cartões. Porque essa é, em suma, a revolução proposta pelo biochip.

Aliás, você quer saber mais sobre novas tecnologias? O Vivo Guru Blog é então o canal certo. Leia sobre uma inteligência artificial especial que lê seus pensamentos e ainda sobre o poder da mente como a senha do futuro.

Gostou da notícia?

Veja mais sobre
TecnologiaUtilidades
campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email