Big data: faça parte de uma árvore genealógica gigante

Rede social Geni foi usada para rastrear a maior família do mundo. São 13 milhões de parentes.

22/03/2018 às 19:15

Cientistas norte-americanos e israelenses analisaram perfis públicos em redes sociais e concluíram: a maior família do mundo tem 13 milhões de pessoas. É primo a valer nesta árvore genealógica gigante, resultado de big data.

A pesquisa foi divulgada na conceituada revista Science, no início de março de 2018. Já pensou em fazer parte de uma árvore genealógica gigante como essa? Você pode!

Foto da pesquisa de árvore genealógica gigante feita a partir do Geni

O estudo descobriu que a maior família do mundo possui 13 milhões de membros. Imagem: Universidade de Columbia

Antes de mais nada, relembre o que é genealogia

Genealogia é uma ciência auxiliar da história que estuda origem, evolução e disseminação das famílias e respectivos sobrenomes ou apelidos. Há séculos, a humanidade se interessa pelo mapeamento familiar, inclusive, existem registros da sua existência na Idade Média.  

O desenho da árvore começa com uma base que aponta os mais antigos da família, como um tronco. Os galhos e ramos indicam os diversos núcleos de casais e filhos. Por sua vez, esses se unem a outras pessoas, formando novos ramos e assim sucessivamente. O desenho segue um modelo matemático chamado Sequência de Fibonacci.

Família com 13 milhões de pessoas?

Pois é! Constatar um número tão grande só foi possível graças à tecnologia. Os cientistas responsáveis usaram dados de perfis públicos do Geni, rede social genealógica da empresa israelense MyHeritage, lançada em 2007.

Equipes do Centro do Genoma de Nova York e outras instituições norte-americanas, em parceria com a própria MyHeritage, analisaram 86 milhões de perfis. Datas de nascimento e morte, localizações geográficas das famílias, doenças registradas em atestados de óbitos e até estudos de DNA foram levados em consideração.

O resultado: uma árvore genealógica com 13 milhões de pessoas, a maior e com mais detalhes analisados cientificamente. Para evitar distorções, os cientistas fizeram comparações com outras bases de dados e estudos genéticos tradicionais. Um grande estudo de big data.

E quem faz parte dessa árvore genealógica gigante?

Como o Geni é usado principalmente por ocidentais da Europa e América do Norte, os familiares dessa árvore genealógica gigante têm origem nessas regiões do globo. São 55% do velho continente e 30% do hemisfério norte-americano.

Curiosidades sobre migração e casamento

A partir da formação da árvore genealógica gigante, outros dados curiosos foram descobertos, além do grau de parentesco. Nos últimos 300 anos, por exemplo, as mulheres dessa família migraram mais do que os homens. Entretanto, os homens percorreram distâncias bem maiores ao mudarem de localização.  

Quanto aos casamentos, até a revolução industrial os norte-americanos encontravam parceiros num raio de 10 quilômetros do local de nascimento. Já os nascidos depois de 1950, firmaram relacionamentos com pessoas a um raio de cerca de 100 quilômetros.

Mas como participar dessa pesquisa big data?

O estudo continua. Os pesquisadores esperam que a divulgação dessa árvore genealógica gigante desperte o interesse de outros continentes no geni.com. Inclusive, tem versão da rede social em português. Ou seja, se você achou tudo isso muito interessante, pode começar a montar a sua própria árvore. Quem sabe a sua família vira um ramo dessa pesquisa big data?

Por falar em big data, aqui no Vivo Tech tem outros conteúdos bem interessantes sobre o tema. Continue navegando e confira!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email