Até que ponto é seguro compartilhar seus dados na internet?

É possível desfrutar dos benefícios e da praticidade das compras online sem precisar arriscar a segurança das suas informações. Quer saber como? Leia a seguir!

02/07/2018 às 17:00

Diga se você já passou por uma situação parecida. Precisando comprar algo pela internet, acabou usando um meio de pagamento o qual não confiava muito, mas que era o único que você conhecia. Na necessidade de resolver uma situação, às vezes isso acontece. E quantas vezes “confiamos desconfiando” de um site, cedendo nossas informações apenas por não ter outro jeito para obter a contrapartida que ele oferece?

Uma pesquisa recente feita pela Salesforce, empresa americana de software, consultou consumidores de 15 países (Brasil incluso) e mostrou que o comprador online até se preocupa com os dados pessoais que disponibiliza na internet, mas aceita compartilhar mesmo assim.

Segundo o levantamento, cerca de 62% dos entrevistados atenta mais pela segurança de suas informações hoje em dia, mas a maioria, 82%, ainda aceita compartilhar informações confidenciais, contanto que isso garanta experiências melhores.

Comprando feliz e sem desconfiar de nada? Cuidado!

Já que deixar de usar o comercio virtual não é uma possibilidade, visto os benefícios e a facilidade que ele entrega, que tal cuidar para que suas informações pessoais sejam tratadas com mais segurança? Aprendendo até que ponto é seguro compartilhar seus dados na internet, você pode se tornar um consumidor mais consciente – e poderá comprar tendo a confiança de estar passando longe de riscos para o seu patrimônio.

A seguir, listamos uma série de atitudes e dicas que podem ajudar você a comprar com mais segurança. Desse modo, você poderá usufruir do comércio online tranquilo, sabendo as melhores opções para proteger seus dados pessoais e livre de desconfianças.

Dicas de segurança para comprar online

Existem algumas dicas para comprar online com mais segurança. Em primeiro lugar, sempre atente para os tipos de informações que o site pede – você não precisa ter que informar absolutamente tudo da sua vida para poder comprar.

Confira bem o site escolhido antes de fechar negócio!

Além disso, fique de olho nesses detalhes:

  • O site é seguro?

Não feche seu pedido antes verificar se o site é de confiança. Como saber isso? Pois observe se o site ostenta um ícone de cadeado ao lado do endereço na barra do navegador.

Se o ícone não estiver, não digite suas informações nesse site. Aliás, provavelmente se trata de uma página fraudulenta.

  • Busque por canais de atendimento antes de comprar

Confira quais são os canais de atendimento ao consumidor do site. Se a empresa onde você quer comprar não oferece uma central de comunicação, imagine o que ela pode fazer com seus dados, considerando que você não teria como reclamar com eles.

  • Não revele a senha do cartão de crédito

Lojas virtuais nunca pedem senha de cartão. Dessa forma, a autorização da compra acontece em uma conversa entre operadora financeira e fornecedor, onde a senha não é um item a ser conferido. Por isso, jamais disponibilize sua senha, ainda mais em uma solicitação por e-mail. Se o site pedir essa informação, é melhor abrir mão da compra. Não se trata de uma empresa confiável.

Métodos de pagamento mais seguros

Quantos métodos virtuais de pagamento você conhece? E em quantos você confia? Muitas vezes usamos apenas o velho método de sempre, mas ele nem sempre é o mais confiável.

Cuide bem do seu dinheiro. E ainda mais das suas informações pessoais!

Atualmente, novas opções de transação financeira online estão surgindo, e é sempre bom saber quais alternativas você tem. Sendo mais seguro, é interessante tentar!

  • Pagamentos com cartões de crédito

Um levantamento feito pela e-commerce.org mostrou que 76% dos consumidores preferem comprar online usando cartões de crédito. É o seu caso? De fato, é uma alternativa bastante prática: você só precisa digitar o número do cartão, como seu nome está escrito nele e aguardar a confirmação de liberação de compra.

Por isso, é também um método seguro de pagamento. No entanto, é preciso atenção no que diz respeito às senhas. Como dito anteriormente, um site nunca deve precisar pedir a senha do seu cartão. Se isso acontecer, provavelmente se trata de golpe. Deixar de comprar nessa empresa é mais seguro.

  • Boletos bancários

Uma forma simples e segura de comprar: assim é o boleto bancário. Com ele, você não precisa ceder nenhuma outra informação além do seu nome, CPF e endereço.

Sem burocracias, é uma das maneiras mais seguras de adquirir produtos ou serviços na internet sem ceder dados confidenciais. Por outro lado, é uma opção que atende somente pagamentos à vista. Desse modo, pode não ser viável para o seu bolso em compras de valores maiores.

  • Intermediadores de pagamentos

Eles fazem o meio de campo entre você e o fornecedor, intercedendo na negociação e acrescentando um reforço extra de segurança nas suas transações online. Serviços como Moip e Paypal, por exemplo, são intermediadores de pagamentos – uma boa alternativa para comprar de modo seguro.

O intermediador de pagamentos coleta seus dados e os mantém só para si. É como o método do cartão de crédito: ele tem a informação e autoriza a compra, mas não repassa seus dados de maneira alguma. A diferença aqui é que o intermediador não cede crédito ou gerencia seu dinheiro. Ele apenas faz a negociação para você, garantindo que todos envolvidos no processo (você, o banco onde está seu dinheiro, o fornecedor escolhido) possam fechar negócio em um ambiente seguro.

Por ser uma plataforma mais parruda, as formas de pagamento dos intermediadores também são mais amplas. Você pode escolher entre boleto e várias bandeiras de cartões de crédito para incluir nas suas opções de pagamento online via intermediador.

  • Cartões de crédito virtuais (pré-pagos).

Imagine ter um cartão de débito que é aceito como de crédito em todos os lugares. Melhor ainda, ele não é vinculado a nenhuma conta corrente ou banco. Ele também não tem “conta” no fim do mês: funciona como um pré-pago, e você controla quanto quer recarregar e quando.

Parece perfeito demais para ser verdade, não é? Pois é, mas esse tipo de facilidade já é uma realidade entre nós.

Com o cartão de crédito pré-pago, você carrega um valor em dinheiro que pode ser usado para saques, compras e serviços. A cada uso, o valor diminui até que o saldo acaba. E aí a brincadeira recomeça assim que você recarregar.

Se trata de uma alternativa perfeita para quem não pode comprovar renda, não quer abrir conta em banco ou até mesmo precisa controlar melhor suas finanças. E, acima de tudo, é uma opção extremamente segura de compra online.

Santander, Itaú, Banco Original, Banco do Brasil e Caixa Econômica já oferecem o serviço aos seus clientes. Você pode solicitar o seu se for correntista de algum desses bancos e usar despreocupado: mesmo sendo de um banco onde você tem conta, o uso não é vinculado e os seus dados também não.

Caso não queira ou não possa usar os de banco, é possível adquirir um cartão de crédito pré-pago de maneira avulsa. Entre as opções estão o Acesso Card, o PayPal e o Conta Super.

Mais uma funcionalidade que aumenta a segurança do cartão pré-pago é que ele tem um prazo de validade curto. Os de banco costumam durar até 48 horas. Depois disso, se tornam inválidos. O motivo? Isso torna o método de pagamento ainda mais seguro contra hackers e diminui o seu tempo exposto na rede. Dessa maneira, seus dados estarão muito mais protegidos e você pode comprar com tranquilidade.

Na hora de comprar, todo cuidado é pouco!

Gostou das dicas? Quando se trata de segurança na internet, todo cuidado é pouco. Se informe também sobre as novas regras de privacidade nas redes sociais, que tal? Continue com a gente para mais informações sobre tecnologia. E boas compras!

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email