As possibilidades e oportunidades da Cloud Server

Quais as vantagens e as possibilidades além da mobilidade para empresas? Aliada com outras tecnologias, elas ganham agilidade, segurança e independência.

02/01/2018 às 15:39

A computação nas nuvens, cloud computing ou ainda Cloud Server está cada vez mais presente na vida de pessoas e empresas. A principal ruptura causada por essa tecnologia é a liberação do armazenamento de dispositivos, levando usuários de todos os perfis a migrarem do paradigma da posse de arquivos para o acesso.

Quem utiliza serviços como o Spotify e o Google Docs percebe melhor esses benefícios. Ninguém precisa carregar pen drives ou demandar um espaço considerável em smartphones, notebooks e desktops para ouvir o artista preferido ou editar arquivos. Basta acessar o perfil por um app ou um browser e pronto.

Mas e para as empresas, quais são as vantagens e as possibilidades além da mobilidade? Aliada com outras tecnologias, organizações ganham agilidade, segurança e independência com a computação nas nuvens. Entenda como.

Blockchain

A tecnologia que ganhou popularidade por ser a base do bitcoin ganha rapidamente fãs e adeptos no mundo corporativo. Além de proporcionar segurança, com o blockchain as organizações realizam transações diretamente com clientes e fornecedores sem demandar ou depender de terceiros para registros e certificações. Também permite um armazenamento maior de dados a cada operação, possibilitando resgate de informações que proporcionam análises mais profundas. Grandes players de tecnologia, como a IBM, a Microsoft e a SAP já oferecem serviços com essa visão de plataforma, pelos quais inclusive empresas são capazes de criar suas próprias redes independentes para a realização de transações. Tudo na nuvem.

Para acessar o site, clique aqui.

Inteligência artificial

Superados os paradigmas de armazenamento e hospedagem, o novo desafio em governança é administrar os recursos disponíveis de forma racional e com precisão, aprimorando a análise para identificar problemas e buscar soluções rapidamente. Quando o assunto é computação nas nuvens, a inteligência artificial é um grande aliado na tomada de decisão. Com o aprendizado de máquina e, portanto, o desenvolvimento de uma visão de gestão de infraestrutura, alterações bruscas de desempenho serão rapidamente identificadas e automaticamente resolvidas com a realocação de recursos. Assim, as empresas podem definir parâmetros mínimos de desempenho e delegar aos robôs a análise e o redirecionamento de esforços, priorizando operações mais ou menos importantes.

Nuvem híbrida

Com as possibilidades das APIs as empresas podem orquestrar ferramentas oriundas de diferentes serviços de computação na nuvem e ainda assim ter uma gestão segura e estável dos dados e das operações de rotina. O Azure Stack, da Microsoft, por exemplo, nasce com o propósito de integrar os serviços e responder de maneira eficiente a instabilidades e a adesão a novos sistemas e aplicações. A partir dessa visão, não existem mais razões para adotar plataformas fechadas que engessam processos e tornam empresas reféns de uma determinada tecnologia.

Para ganhar agilidade, segurança, independência ou simplesmente liberdade para testar e trabalhar com aquilo que é o ideal para cada demanda, as empresas podem escolher o caminho da computação na nuvem. É só escolher por onde começar.

A Vivo possui seis pacotes de servidores Cloud pré-configurados que podem ser contratados de acordo com as necessidades da sua empresa. Confira clicando aqui.


Fonte: A10

Gostou da notícia?

campo obrigátório

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá o melhor da tecnologia no seu email